Por Matheus Mattos. Fotos: Felipe Araújo

Dando sequência aos ensaios de sábado, a Mocidade Alegre mostrou mais uma vez boa organização e desempenho empolgante da comunidade, reafirmando favoritismo ao almejado título da elite do carnaval.

Comissão de frente

Os bailarinos da Comissão de frente vieram com a mesma fantasia do desfile, representando uma borboleta. Apenas um integrante foi visto com traços africanos no figurino, e um casal com roupas distintas. A coreografia carrega traços fortes do estilo indígenas.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

O primeiro casal bailou com parte da fantasia do desfile de 2018. Ambos optaram por uma dança mais cautelosa e lenta, até por conta da pista molhada. A energia que ambos transmitem é algo que os diferenciam. Um ponto a ser destacado é que todos os casais vieram fantasiados.

Evolução

O primeiro setor é todo coreografado, comissão de frente, duas alas seguintes, parte da alegoria e até os guardiões que cortejam o pavilhão oficial. O setor seguinte cativa pela empolgação, tanto no evoluir quanto no cantar, sendo o setor que mais se destacou na noite. A escola mantém uma boa organização durante todo o desfile.

Harmonia

É perceptível o domínio que a escola tem sobre o quesito, praticamente todos os setores com uniformidade no cantar. As três primeiras frases do refrão principal é cantada com muita garra, e junto com a coreografia, ocasiona um pico de empolgação para o folião. Apenas o último setor não acompanhou a intensidade do canto imposto pela Morada.

Bateria

A rainha Alina Oliveira veio fantasiada de mulher gato. Ela interagiu constantemente com a ala coreografada em frente à bateria. A Ritmo Puro, comandada pelo Mestre Sombra, não poupou bossas. A montagem diferenciada da bateria se mantém, com a cozinha na frente e os instrumentos leves ao fundo. A organização se inverte no recuo.

Samba-enredo

Com desempenho satisfatório, o Intérprete Igor Sorriso demonstrou segurança e intimidade com a comunidade. O cantor ensaiou com adereço indígena na cabeça e com os pés descalços. Um destaque ficou por conta dos arranjos de retomadas de bossas realizados pela equipe de cordas, cavaco e violão.

Destaques

Um grupo de Parintins abriu o ensaio. A presença deles na equipe de barracão e o enredo, que homenageia o Rio localizado na Amazônia, influenciaram à escola a fazer a homenagem. Foram vistos também quatro tripés logo no começo, com presença de pessoas em três deles. A antiga Rainha Nani Moreira veio junto com a ala musical.

Comentários