Por Matheus Mattos. Fotos: Felipe Araújo/Liga-SP

Última escola de samba a ensaiar na noite de sábado, a Mocidade Alegre trouxe uma organização bem definida, clima de muita emoção, bom domínio de praticamente todos os quesitos e alegria nos componentes. Com a exibição, a escola se credencia à luta pelo título.

“Nesse carnaval estamos com muita gana, muita vontade de vencer. E a vitória vem com muita dedicação, coragem. Eu quero sentir a alegria de cada um de vocês e a Mocidade renascerá”, enfatizou Igor Sorriso.

O cantor destacou o poder da fé, e motivou os componentes. Antes de abrir os portões, a escola organizou uma ação cênica da entrada das Yabás. Todas estavam abriram passagem na avenida. A presidente Solange Bichara discursou e se emocionou bastante durante. O clima diferenciado da agremiação foi percebido ainda no esquenta, e mantido até fechar os portões. A escola aproveitou a arquibancada lotada e interagiu todo momento.

“Melhorou muito, acertamos bem o andamento da escola, meu tempo de comissão de frente foi o combinado, tanto na chega ao recuo, como da saída da escola. O andamento do meu casal, pra ele poder uma apresentação e leve pro jurado, eu estava acertando essa frente e graças a Deus veio muito bem. Eu estou muito satisfeito, eu não podia errar nesse ensaio. O primeiro foi razoável, o segundo foi melhor e nesse eu tinha que acertar, saio muito satisfeito e estou preparado pro desfile”, afirmou Júnior Dentista, Diretor de Carnaval.

Harmonia

O quesito é um dos pontos fortes da Mocidade. O alto nível do volume é presente em todos os setores. O samba tem letras difíceis, com pronuncia mais difícil, mas a escola responde com muito domínio da letra do samba. Os componentes da harmonia andam com objetos nas mãos para sinalizar o momento do apagão.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

O casal Uilian Cesário e Karina Zamparolli tem uma dança que valoriza cada passo. Eles trazem uma movimentação clássica e com expressividade no rosto. Ambos vestiam vestimentas de orixá, oxossi e oxum. Observados em frente à torre 04, a dupla cumpriu com maestria cada critério de julgamento.

Evolução

Pra impulsionar a animação dos componentes, a escola trouxe uma placa escrita: “O nosso desfile começa aqui. Nossa missão é cantar e evoluir. Precisamos de vocês”.

Todos os componentes trazem adereços específicos da ala. Localizada na frente da última alegoria, a ala traz movimentos específicos. As duas primeiras fileiras andam pra direita, e as de trás pro sentido contrário.

Comissão de frente

A ala trouxe um tripé embalado, o que da impressão de ser o oficial. A comissão trabalha com passos que abusam do sincronismo. No momento em que as mulheres dançam, os homens ficam no tripé interagindo com a arquibancada, isso até o momento deles descerem.

Bateria

Em comparação aos últimos ensaios, a bateria levantou a arquibancada, principalmente na bossa que pede palmas. A ala coreografada que vem a frente da bateria, realizam passos para preencher o vazio quando entram na avenida. Após a bateria cruzar a linha final, todos os ritmistas voltaram pra avenida, se abaixaram e efetuaram bossas literalmente agachados. O ato levantou a arquibancada nos últimos setores.

Samba-enredo

Como já destacado em todas as apresentações, o Igor Sorriso tem a comunidade nos braços. Ele brinca, canta com praticamente todos, mesmo os que não são da agremiação. O diretor musical acompanhou cada nota e variação vocal.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui