Por Gustavo Lima. Fotos: Felipe Araújo/Liga-SP

A Colorado do Brás realizou neste sábado seu segundo e último ensaio visando a preparação para o carnaval de 2020. O treino foi marcado pelo bom desempenho do conjunto musical, onde a bateria e o carro de som mostraram entrosamento em todas as partes, e isso faz com que a harmonia tivesse uma exibição melhor. No geral, o ensaio foi satisfatório, mas os departamentos devem conversar e arrumar algumas coisas no quesito evolução.

“Hoje a proposta do Colorado do Brás é a questão do livre movimento do componente, dele estar se sentindo bem, então foi isso que basicamente a gente trabalhou e conseguimos fazer. Hoje os componentes do Colorado do Brás estavam livres, soltos, leves, vieram em uma animação diferencia, o samba subiu bem, a escola teve dois momentos de apagão, então a bateria deixou de tocar e a comunidade cantou bem e conseguimos alinhar o retorno do canto, graças a Deus não houve nenhuma ocorrência. A escola veio em uma crescente muito boa, na qual a gente estava se programando, lógico que sempre vão ter alguns acertos a se fazerem, mas dentro da programação da direção da escola, o ensaio aconteceu. Nós hoje estimamos uma média de 1500 a 1800 pessoas, então a gente conseguiu atingir bastante pessoas. Pra escola foi um ensaio ótimo e animador, mas a diretoria sempre vai ter o que arrumar, mas saímos satisfeitos”, declarou o diretor de harmonia, Diego Zulão.

Samba-Enredo

É um samba bastante enérgico, levanta a comunidade, e que apesar disso, o intérprete Chitão Martins não deixou o andamento da escola cair e levantou os componentes da concentração até a dispersão. Vale ressaltar novamente o fato de a obra ser cantada em primeira pessoa, como se o homenageado Dom Sebastião estivesse contando sua própria história.

“O ensaio foi muito bom, as alas estão cantando muito, acho que isso é muito importante, é um problema que a escola tinha e esse ano estamos vendo uma evolução, a escola está cantando bastante. O entrosamento do carro de som com a bateria está muito bom também e eu estou muito feliz, a escola está vindo em uma crescente boa e a gente tem tudo pra fazer um grande desfile e quem saber voltar no sábado para o desfile das campeãs”, comentou o intérprete Chitão Martins.

Bateria

A bateria do mestre Allan Meira apostou em um andamento alto e com muita variação de bossas, com destaque para o arranjo que começa na segunda parte do samba e se estende até o refrão principal. Se o regulamento prevê criatividade nas baterias, a “Ritmo Responsa” mostrou que tem de sobra nestes dois ensaios do Colorado do Brás, o que irá beneficiar na questão do novo regulamento.

“Acho que houve uma evolução em questão de ritmo. Alguns detalhes a serem acertados, mas vamos trabalhar muito nessa reta final para que possa ser corrigido. E esperamos que cada componente da Ritmo Responsa mantenha o sorriso no rosto e faça do carnaval o nosso melhor momento”, disse o mestre Allan Meira, diretor de bateria da agremiação.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

A dupla apostou bastante na execução de coreografias. O movimento do casal estava sincronizado e não houve nenhum momento em que se desencontraram na execução do bailado. Sorrindo o tempo inteiro, a dupla mostrou simpatia e se mostraram prontos para conseguir a nota máxima.

Harmonia

A escola entrou com muita energia neste ensaio. Embalados pelas palavras do presidente Ka, a comunidade cantou forte e com clareza em todos os setores., corrigiu alguns erros que obteve no primeiro ensaio, onde alguns setores não acompanharam o resto da escola, mas desta vez foi diferente e os componentes cantaram do início ao fim do treino.

Evolução

Houve um buraco gigante entre uma ala coreografada e a bateria, que se iniciou pouco antes da torre número oito, e só foi consertado antes da chegada da bateria ao portão final. Um erro gravíssimo que se repetido no dia do desfile oficial, custará muitos ponta a escola. De resto, não teve outros erros dentro do quesito, as alas estavam sincronizadas e com as fileiras alinhadas, mas a escola deve se atentar na formação de novos buracos.

Comissão de Frente

A ala aparentemente irá representar uma espécie de balé, com um componente de destaque no meio, que não deu para identificar o que ele irá representar. A comissão levou bastante integrantes para a pista e não utilizou nenhum tripé, o forte da apresentação da ala é a coreografia dentro do samba no formato de balé, que era predominante na Europa de Dom Sebastião.

Comentários