Morreu na madrugada desta segunda-feira de Covid-19 o compositor Diego Tavares. Um dos mais atuantes poetas da nova geração de sambistas, Diego lutava há dias pela vida contra a Covid-19 mas não resistiu e morreu nas primeiras horas desta segunda. Nas redes sociais uma onda de comoção alcançou seus colegas de composição e até o Salgueiro, escola de coração de Diego, prestou uma homenagem para ele.

“Família, não gostaríamos de abrir a semana com uma notícia como esta, que nos corta o coração. Diego Tavares, um dos nossos promissores poetas, infelizmente não conseguiu vencer a batalha contra o COVID. Ainda assim, sua sensibilidade foi um dos pontos fortes na confecção do samba da parceria de Antônio Gonzaga e Cia, neste momento a tristeza nos invade e nos solidarizamos com todos os amigos e familiares deste jovem compositor. Pedimos, além das orações para Diego, que vocês se cuidem muito pois cada notícia desta é um soco em nosso coração”.

Diego é um dos compositores de um dos sambas de maior sucesso da Academia do Samba na década de 2010, ‘Cordel Branco e Encantado’, que ajudou a vermelha e branca a conquistar o vice-campeonato no Carnaval 2012. O compositor conquistou vitórias ao lado de seus parceiros nos últimos anos em escolas como Sossego, Porto da Pedra, Inocentes de Belford Roxo, Viradouro, Estácio de Sá e Império da Praça Seca.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui