Faleceu nesta quinta-feira, vítima de Covid-19, Rômulo Ramos, que passou pela Mocidade, Portela, entre outras escolas de samba. De 1966 até 1995, Ramos integrou as forças armadas brasileiras.

“Não adianta colocar uma camisa, um apito no pescoço e ir para a quadra ”bebericar” e olhar a mulher dos outros. Pra ocupar essa função tem que estudar, tem que buscar o conhecimento condizente com o comando de uma agremiação. Preciso falar com todos: ritmista, baiana, até o presidente da escola. É preciso saber se dirigir a cada uma dessas pessoas”, disse Rômulo sobre seu trabalho, que deu entrevista em 2015 para a TV Mocidade.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.