O Museu do Samba lança nesta quarta-feira uma exposição para celebrar os saberes ancestrais negro-africanos, os fundamentos religiosos e a diversidade sociocultural, com destaque para as raízes do samba no Rio de Janeiro. Devido às restrições impostas pela pandemia, o público vai poder participar da abertura da exposição através de uma visita virtual guiada pelo historiador Luiz Antônio Simas. A partir daí, a mostra estará aberta para pequenos grupos, através de agendamento.

“SEMBA/SAMBA: Corpos e Atravessamentos” foi idealizada por um time de especialistas, formado pelos pesquisadores Rachel Valença, Aloy Jupiara, Felipe Ferreira e Nilcemar Nogueira, com pesquisas e textos dos escritores e sambistas Nei Lopes e Luiz Antônio Simas. Além disto, o projeto expográfico e a concepção artística são assinados pelos carnavalescos Gabriel Haddad e Leonardo Bora. Todos se entendem curadores, um coletivo de amantes do samba dispostos a promover discussões através de diálogos com artistas cujas obras evocam múltiplas vivências, travessias e memórias.

Os espaços da mostra são compostos de reproduções de trabalhos de artistas como Rosa Magalhães, Fernando Pinto, Mulambö, Tia Lúcia, Rosana Paulino, Júlia Tavares e Ayrson Heráclito, além de figurinos de Rafael BQueer e Samile Cunha, esculturas carnavalescas de Marina Vergara e pinturas originais de Nelson Sargento e Wanderley Caramba, representantes dos “Sambistas Pintores”, e fotografias de Daniel Taveira, Wigder Frota e Almir Junior. A proposta é buscar detalhar as facetas que envolvem o samba e as escolas de samba, as conexões religiosas – sempre flertando entre o sagrado e o profano -, destacar toda a diversidade de sentidos que liga o Brasil aos nossos ancestrais africanos, tudo com um toque de louvor e reconhecimento da importância de todas essas referência na nossa cultura.

A exposição conta com criações de vários carnavalescos contemporâneos e obras especialmente concebidas para o projeto, como a série “Portas marítimas”, de Antônio Gonzaga, jovem artista e compositor do Salgueiro que também assina o design da exposição. A programação envolve uma série de ativações, encontros com artistas, aulas, debates, performances e visitas guiadas.

Serviço

“Semba/Samba – Corpos e Atravessamentos”
De 2/12/2020 a 2/12/2021
Abertura com Ritual de Lavagem do Museu pelas baianas do santo e do samba
Visita virtual mediada com o pesquisador Antonio Simas pelo canal do Museu do Samba – no Youtube
Museu do Samba – Rua Visconde de Niterói, 1296 – Mangueira, Rio de Janeiro.
Telefone para agendamento: (21) 3234.5777
Site: http://museudosamba.org.br

Comentários