Por Victor Amâncio

O período do Natal é fundamental para curtir o tempo com a família, relembrar histórias e momentos, além de se deliciar com os quitutes da ceia. O site CARNAVALESCO ouviu os intérpretes Diego Nicolau, da Unidos de Padre Miguel, Leonardo Bessa, da Renascer e Tucuruvi, e a porta-bandeira Selminha Sorriso.

O intérprete da Unidos de Padre Miguel falou da importância do Natal para sua família. Ele disse que ajuda a sua mãe no preparo da ceia e aproveita para beliscar antes da hora. Para Diego, o Natal deve ser celebrado em família com muita união e abraços.

“Lá em casa a ceia é toda feita com muito amor pela dona Mirian Nicolau, minha mãe, e ajudo no que posso e é bom que eu aproveito para beliscar. Temos sempre os pratos tradicionais de Natal: a bacalhoada, bolinho de bacalhau, chester e salpicão. Passamos com a família reunida e aproveitamos para orarmos e nos abraçarmos”, explica Diego.

Para Selminha Sorriso, o Natal é uma data especial e de extrema importância. A porta-bandeira falou que este vai ser o primeiro ano passando com o novo namorado, Magal Clareou, e lembrou que passou alguns anos na casa dos amigos. Selminha disse que mantém a dieta nas festas de final de ano e que a única coisa que faz ela sair da dieta é a castanha.

“Eu amo o Natal, amo os pratos tradicionais, só não sou chegada em panetone. Faço um bacalhau no forno que as pessoas gostam muito e vou fazer esse ano pela primeira vez para o meu namorado. É um bacalhau gratinado e muita gente me pede a receita. Esse prato que eu faço e as pessoas adoram é um dos que eu mais gosto muito de fazer e de comer. Eu amo castanha, como um quilo de castanha e dizem que engorda e se tem alguma coisa que pode me engordar no natal é só a castanha pois eu consigo manter a dieta nas festas de fim de ano. Natal para mim é uma data importante para estar com as pessoas que a gente ama, se alimentando com paz, agradecendo, e mantendo a união”, completou Selminha.

Leonardo Bessa, intérprete Renascer de Jacarepaguá faz um pavê que já é famoso entre a família e os amigos. Ele disse que aprendeu a receita com a mãe e hoje é a sobremesa que não pode faltar.

“Eu aprendi a receita com a minha mãe, ela fazia o pavê e eu comia tudo, daí tive que aprender e hoje eu faço. Todo mundo come e não acredita que sou eu o autor mas a família e os amigos pedem sempre. Chester, pernil, rabanada e panetone são outros pratos que não podem faltar na ceia que vai ser na minha casa”, conclui Bessa.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui