O intérprete Neguinho da Beija-Flor participou da estreia do programa “Zé Paulo não canta Viradouro”, na noite desta terça-feira, nas redes sociais da atual campeã do Grupo Especial, e foi perguntado sobre o cancelamento dos desfiles em 2021 no Rio de Janeiro.

“Infelizmente, a pandemia parou o mundo. Não houve Olimpíada (2020), Parintins, o forró de Caruaru e o melhor réveillon de Copacabana, considerado um dos melhores do mundo. Foi uma decisão acertada. Fazer carnaval pensando nos entes queridos que perdemos. A pandemia não acabou e ainda vamos perder muita gente, infelizmente. Não teria graça nenhuma ter o carnaval. Em 2022, voltamos com mais garra, sem medo e sem o sentimento de estar desfilando em cima dos cadáveres. Fui um dos primeiros que disse ser contra não ter carnaval em 2021”.

Neguinho da Beija-Flor no programa da Viradouro que estreou nesta terça-feira. Foto: Reprodução de internet

O presidente da Viradouro, Marcelinho Calil, aproveitou para falar que concordou com o cancelamento do Carnaval em 2021.

“Concordo em gênero, número e grau. Acho que não é o momento. Existem muitas preocupações ainda. Posteriormente, vamos conseguir realizar um espetáculo à altura do que a gente vinha apresentando nos últimos anos. Tudo tem seu tempo”.

Comentários