O samba respira firme e forte. Em reconhecimento e devoção ao baluarte Nelson Sargento, presidente de honra da Estação Primeira de Mangueira, foi criada pela esposa do sambista uma vaquinha virtual (https://www.vakinha.com.br/vaquinha/nelson-sargento) que visa ajuda ao artista que teve diversos shows cancelados por conta da pandemia.

O movimento já arrecadou mais de R$ 47 mil até 14h30 desta sexta-feira. São mais de 541 pessoas que já contribuíram para Nelson Sargento.

Além disso, Nelson Sargento realizará uma live musical para arrecadar fundos. O jornalista Ancelmo Gois, de O Globo, informa que o Itaú Cultural irá patrocinar o espetáculo no ambiente digital.

Nelson Sargento terá live patrocinada e vaquinha já arrecadou mais de R$ 47 mil

Nelson Sargento é compositor, cantor, pesquisador da música popular brasileira, artista plástico, ator e escritor brasileiro. Autor de “Agoniza mas não morre”, ele recebeu o apelido de Sargento, que serviu ao Exército.

Mangueira informa que procurou Nelson Sargento

Em nota publicada em seu site oficial, a Estação Primeira de Mangueira informou que “procurou o filho e a nora do baluarte, com quem sempre fez contato para os assuntos referentes ao Nelson, que informaram que a situação está sob controle, sem motivos graves para preocupação e que ele não estava passando necessidade”.

“A Estação Primeira de Mangueira, através do seu presidente Elias Riche, informa que tomou conhecimento, através da imprensa, de que seu presidente de honra, Nelson Sargento, estaria passando problemas financeiros graves, por conta do cancelamento de sua agenda, devido a pandemia.

Imediatamente ele procurou o filho e a nora do baluarte, com quem sempre fez contato para os assuntos referentes ao Nelson, que informaram que a situação está sob controle, sem motivos graves para preocupação e que ele não estava passando necessidade.

Diante dos fatos expostos, o presidente Elias Riche se colocou à disposição da família para ajudar no que for preciso, seu presidente de honra e um dos nomes mais importantes da agremiação, caso seja necessário”.

Comentários