Após ganhar apenas uma nota 10 em 2019, o casal de mestre-sala e porta-bandeira da Grande Rio, Daniel Werneck e Taciana Couto, conquistou o júri em 2020 e garantiu a nota máxima, ou seja, 50 pontos, no quesito Mestre-Sala e Porta-Bandeira. A performance da dupla foi fundamental no vice-campeonato da escola de Duque de Caxias.

A porta-bandeira é cria do quilombo Caxias. Danieldefende o pavilhão da tricolor de Caxias desde 2015. Ao site CARNAVALESCO, Taciana agradeceu a aposta da diretoria e reforçou que o resultado é fruto de muito trabalho e dedicação.

“Foi um carnaval emocionante, de muito trabalho, de muita dedicação de toda a escola. Trabalhamos duro para chegar no resultado. De maneira geral, a Grande Rio se empenhou muito para trazer um grande carnaval, um belo espetáculo para avenida, um trabalho em conjunto, de time. Eu agradeço antes de qualquer coisa aos nossos presidentes pela aposta no casal, pela aposta em mim como porta-bandeira, ainda sem experiência, ao lado de um grande mestre-sala que já vinha executando um lindo trabalho na casa. É uma honra defender o pavilhão da nossa tricolor, da minha escola do coração. Foi um ano de dedicação diária, um carnaval muito aguardado por todos. O trabalho foi construído nos detalhes, ajustando erros do carnaval anterior, estudando muito os personagens, o enredo para que conseguíssemos trazer referências na nossa dança, sem deixar de lado a tradição. Nós saímos da avenida com a sensação de dever cumprido. Nossa expectativa quanto ao bom resultado era muito grande e graças à Deus ele veio, ficamos muito felizes”, disse.

Casal ressalta melhor fantasia e coreografia

Daniel também pontuou a aposta da diretoria nos dois como casal, enalteceu sua porta-bandeira e ponderou a felicidade pelas notas recebidas e por ter conseguido passar para os jurados a energia da dança do casal.

“Essa aposta da Grande Rio em mim e na Taciana, como casal de mestre-sala e porta-bandeira, também se dá em outros segmentos como nos carnavalescos e o mestre de bateria. Isso é importante para gente, acompanhamos a cada ano as mudanças no carnaval e precisamos nos adaptar. Temos a humildade de saber respeitar quem está mais tempo que a gente no carnaval. Nossa reação com as notas foi de gratidão. Uma sensação que faltam palavras para descrever. Foram meses de ensaio, com adaptações e modificações. Corrigindo para a coreografia causasse impacto e fosse boa para nós dois. Valeu a aposta da escola, a Taciana é uma menina nova e é prata da casa, começou a dançar ali pequena, tem um história bonita e importante na Grande Rio. Foi o quesito desempate que determinou tudo. Estamos felizes pelo segundo lugar, lógico que queríamos o título, mas temos que saber reconhecer o trabalho da coirmã. Feliz pelas notas e lisonjeado. Foi nossa melhor fantasia e coreografia, conseguimos passar para os jurados essa energia”.

Para Taciana, mais um ano de trabalho intenso somado aos ensaios, as aulas de ballet e aulas de afro foram os fatores que diferenciam do seu primeiro ano, que apesar da dedicação o resultado acabou não vindo.

“O primeiro ano (2019) era tudo muito novo, uma experiência nova, não faltou dedicação, houve muita entrega, mas o resultado acabou não vindo. Nesse carnaval já contamos com a aulas de Ballet no Theatro Municipal, aulas de Afro com o Aly, bailarino da comissão de frente, nosso preparador Bruno Germano, ensaios diários sozinhos e com a nossa coreógrafa Beth Bejani. Foi um novo projeto, trabalhado nos mínimos detalhes, sempre em busca de evolução, tudo isso contribuiu muito pra que eu estivesse mais segura que o ano anterior”.

Daniel não poupa elogios para sua porta-bandeira.

“Como mestre-sala, amigo, companheiro de dança… a Taciana me surpreendeu, nosso segundo ano junto e vejo que a cada ano ela evoluiu mais. Ouço muitos elogios dela, as pessoas veem essa evolução e comentam. Fico muito feliz quando as pessoas elogiam ela pois sei que é difícil quando a escola aposta numa menina nova, com pouca experiência para assumir o pavilhão. No primeiro ano ela não abaixou a cabeça, foi com garra e mesmo com a fantasia pesada chegou lá encarando a avenida. Esse ano senti a Taciana muito mais solta, eu acredito que ela tem tudo para ser uma das grandes porta-bandeira, mas isso só depende dela. Na minha visão ela tem muito para crescer e vai ser uma das mais cobiçadas no carnaval. Só tenho que agradecer ela pela parceria, cumplicidade e parceria na dança. Estou muito feliz e realizado por ter ela como parceira”.

Sobre a dupla de carnavalescos, Taciana falou da importância de ter um diálogo entre o casal e os artistas para um melhor aproveitamento.

“Somos todos um time, o trabalho de um depende do outro. Os meninos são seres humanos incríveis, que nos ouviram, buscaram com a gente o que fosse melhor pro casal, que fosse funcional e estivéssemos felizes vestindo. É muito importante que possa ter essa conversa, que juntos possam ver o que será melhor pra todos. O ateliê também tem grande importância nesse processo, pois são eles quem vão dar vida ao que está ali no papel. Aproveito para agradecer pelo presente que foi nossa fantasia desse carnaval, apaixonada por cada detalhe, por todo cuidado que houve desde a construção com os meninos até o resultado final com o ateliê aquarela carioca”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui