A Vila Isabel era uma das favoritas para ganhar o carnaval do Grupo Especial do Rio de Janeiro. A escola homenageou Martinho da Vila, mas acabou terminando em quarto lugar, com 269,3 pontos. Após o resultado, o intérprete Tinga conversou com o site CARNAVALESCO e se mostrou insatisfeito com as notas que a agremiação recebeu.

Foto: Site CARNAVALESCO

“Não tem muito o que fazer. A gente vê pra cá achando uma coisa e no final é totalmente diferente daquilo que a gente viu, que a gente acha. As coisas acontecem no carnaval dessa forma e a gente não pode fazer nada”, começou o intérprete.

“Acho que o julgamento precisa ser revisto porque tem coisas que não batem. A Vila tem que perder ponto? Tudo bem. A Vila perde ponto onde tem que perder, mas onde as outras escolas tem que perder, não perde, aí não adianta, chega no final e as contas não batem. Fica complicado”, declarou o intérprete Tinga.

A bateria “Swingueira de Noel”, comandada por Mestre Macaco Branco gabaritou o quesito e levou os 50 pontos e declarou ter ficado feliz por ter recebido nota máxima.

Foto: Site CARNAVALESCO

“Fiquei muito feliz pela nota máxima da bateria e pudemos ajudar a escola a voltar no desfile das campeãs. É um orgulho imenso por representar nossa comunidade e tê-los vibrando pelas nossas notas. Sabemos que precisamos melhorar em alguns quesitos para conseguir o campeonato, mas agradeço a Deus por ter feito um bom trabalho”.

Moisés Carvalho, diretor de carnaval da Vila Isabel, falou sobre as notas da escola e disse que vai esperar pelas justificativas das notas.

“Agora não tem como fazer nada. Vamos esperar pelas justificativas para saber o que aconteceu. Vamos esperar as justificativas para fazer alguma avaliação”.

Comentários