Em reunião entre os prefeitos do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e de São Paulo, Ricardo Nunes, com os representantes da Liesa e da Liga-SP, foi acordado o adiamento dos desfiles das escolas de samba para o feriado de Tiradentes, 21 de abril. A programação é que os desfiles vão acontecer de 21 a 24 de abril.

“Vinha discutindo com o prefeito de São Paulo para tomarmos decisões integradas. Hoje, os secretários de Saúde entenderam que era prudente, apesar da visão otimista que no momento do carnaval teremos uma queda de casos, mas que era prudente adiar o carnaval e levar para 21 de abril. Respeitando a ciência e o encaminhamento técnico tomamos a decisão. Aqui no Rio, além da Sapucaí, temos os desfiles na Intendente e temos detalhes para acertar”, explicou o prefeito Eduardo Paes.

Os dois secretários de Saúde, Soranz e Edson Aparecido, falaram das decisões das duas cidades em adiar os desfiles para o fim de abril. “Tudo indica que em abril o cenário será muito mais segurando vendo a curva Ômicron hoje. A gente não tinha condição sanitária de fazer na data prevista em fevereiro. O mês de abril é muito mais seguro. O adiamento é por questão de segurança. Ele é necessário. Vamos ter muito mais segurança para realizar no final do mês de abril”, disse o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

“O carnaval das escolas de samba tem um protocolo muito rígido e você pode estabelecer o controle sanitário. É diferente dos blocos. As duas secretárias apontaram que diante da curva, o controle da doença e o avanço da vacinação nos da garantia que podemos realizar o carnaval do Sambódromo no feriado de 21 de abril”, completou Edson Aparecido, secretário municipal de Saúde de São Paulo.

O encontro virtual teve no Rio de Janeiro, o presidente Jorge Perlingeiro, e o diretor de marketing, Gabriel da David. Em São Paulo, o presidente da Liga-SP Sidnei Carriuolo esteve presente. “A gente conversou agora as secretárias vão acompanhar a questão epidemiológica e mais para frente será tomada a decisão sobre manter o protocolo ou não”, disse o prefeito de São Paulo.

“Foi uma atitude acertada tanta de São Paulo e do Rio de Janeiro. A Liga-SP tem muito carinho pelos seus componentes. Não seria nesse momento que a gente arriscaria algo. Somos escolas de samba, entidade culturais, e jamais colocaríamos em risco o povo que está com a gente o tempo todo. A gente espera muito lá no dia 21 de abril fazer uma festa de alegria”, revelou o presidente da Liga-SP.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.