O Paraíso do Tuiuti está desde novembro ensaiando na rua e seguirá sem descanso até o dia do desfile. A expectativa da escola é repetir ou até ir melhor do que em 2018, quando conquistou o vice-campeonato do Grupo Especial. Dessa vez, a preparação, segundo os integrantes, caminha para mais forte da realizada no ano inesquecível para agremiação de São Cristóvão.

Começando pelo carro de som. Celsinho Mody contará agora com Carlos Jr, intérprete também do Império de Casa Verde, uma das principais vozes do carnaval, e, a dupla recebeu um presente recentemente que foi a volta da cantora Grazzi Brasil. O trio paulistano possui todos os requisitos para fazer uma apresentação inesquecível no ano que vem. O samba-enredo “KA RÍBA TÍ YE – Que Nossos Caminhos Se Abram. O Tuiuti Canta Histórias de Luta, Sabedoria e Resistência Negra”, de autoria de Claudio Russo, Moacyr Luz, Julio Alves, Alessandro Falcão, W. Correa, Chico Alves e Píer, sem dúvida, é um dos melhores do ano.

“O Tuiuti já virou uma grande paixão na minha vida. A escola que tem a mesma característica que a nossa. É uma escola de luta, buscar cada dia seu melhor, que tem orgulho de ser uma comunidade negra. A Grazzi é minha maior parceria de canto e estou estreando a parceria com o Carlos Jr. É um momento muito mágico. Te falo com toda certeza que esse ano está muito melhor do que 2018 e que essa energia toda cresça. O Carlos Jr veio, nos entrosamos, temos energia muito boa musicial, e a Grazzi é o elemento que faltava para buscarmos algo que para muitos é impossível, mas para gente é uma realidade que está sendo criada nas nossas vidas. Brinco que já sou carioca. Estou apaixonado pela cidade. Só não moro ainda no Rio. O presidente Thor teve a coragem de dar a oportunidade para gente lá em 2018. Sou muito grato. É tudo a mesma coisa (falando do Rio e de São Paulo), a gente só sai de casa um pouco mais cedo. Temos também no carro de som o Ciganerey e o Hudson. Estamos prezando pela qualidade”, disse Celsinho Mody.

Fotos: Ewerton Pereira/Divulgação Tuiuti

“É sempre um honra fazer música e estar no pavilhão que comecei no Rio de Janeiro. É maravilhoso. Estou feliz. Mais uma vez, eu estou cantando a história do meu povo e trabalho com os meus amigos Celsinho Mody e Carlos Jr. Ainda sinto uma energia melhor até do que 2018. Nunca tive problema de dividir carro de som. O importante é a sintonia. É maravilhoso ver nosso povo aqui. Somos todos iguais. Já fizemos isso desde 2018 e vai ficando cada vez mais natural. Sou amiga de todos. Admiro o Thor que faz tudo com muita coragem, ele é um bamba”, completou Grazzi.

Para o diretor de carnaval do Tuiuti, André Gonçalves, o pouco tempo para os ensaios exige que todas escolas treinem sem descanso. “Esperamos continuar com o mesmo padrão de trabalho desde o início. A tendência é só crescer. Todo mundo estava esperando o momento de voltar ao ensaio. O povo estava ansioso. Vamos treinar direto. O tempo ficou curto para todas escolas. Precisamos ensaiar demais. São quase três mil componentes. Sinto a energia de 2018, que eu fazia parte da comissão de carnaval. Vamos correr atrás daquele 0,1 décimo que deixoamos na época. Podem esperar muitas surpresas na Avenida”, disse o diretor de carnaval.

Estreando no Tuiuti, o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Raphael e Dandara, exala confiança para o desfile e ressalta a ótima recepção dada pela comunidade. “Tudo é novo para gente. Estou gostando demais. A magia está maravilhosa, está acontecendo. Nossa sintonia com os guardiões, com o samba e a bateria. Tudo vai entrando no corpo. Quando vê você está tomado pela emoção. Tudo está no caminho certo”, afirmou o mestre-sala.

“Estávamos em uma vivência muito boa na quadra. Criamos o laço. Quando veio para rua pegamos a energia da comunidade. Isso motiva ainda mais para o trabalho que iniciamos como parceria e escola nova. Está sendo um encontro muito forte. Estamos muito empolgados. Quando formamos uma parceria é preciso ter tempo e ensaio. A energia fica renovada, garra para dar certo e a gente se empenha mais para estarmos prontos no momento certo”, explicou Dandara.

Dono do ritmo no Tuiuti, mestre Marcão promete um grande espetáculo na sua volta para o carnaval do Rio de Janeiro. “Está sendo mágico. Fiquei quase três anos fora. É gratificante demais voltar. Temos um samba espetacular. Isso facilita muito. Ele encaixa com a bateria. Não tivemos dificuldade em acharmos o andamento. Vamos de 143 a 144 BPM (batidas por minuto). A nossa bateria é de comunidade. Temos muitos amigos por aqui. Fizemos uma reunião e quando cheguei tive a surpresa de estar realmente em casa. Trabalho com esse carro de som é ótimo também. A gente conversa o tempo inteiro. Estou gostando muito”, garantiu.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.