Parcerias finalistas da Mocidade revelam preparativos para decisão

949

O site CARNAVALESCO ouviu integrantes das quatro parcerias finalistas da Mocidade Independente de Padre Miguel. A verde e branco escolhe no sábado seu samba para o Carnaval 2019.

Para o compositor Ricardo Simpatia, a parceria com J.Giovanni, Gustavo Soares, Solano Santos, Jedir Brisa, Dudu Educar, G.Alves e Igor Vianna pretende fazer grandes surpresas na noite de escolha de samba. * OUÇA AQUI O SAMBA DA PARCERIA

“Nossa torcida tem muita garra, não precisamos colocar um ônibus nas eliminatórias. A gente vem semana a semana criando surpresas, com personagens que divertem o público. O nível da disputa foi elevado. O Alexandre Louzada merece muitas felicitações na construção da sinopse”, disse Simpatia.

O experiente compositor Domenil, que estava na parceria com Marcelo do Rap, Jairo Santos, Dr. Márcio, Professor Laranjo, Márcio Ribeiro, Rodrigo Motta e Fábio Arerê aposta em um diferencial do samba. * OUÇA AQUI O SAMBA DA PARCERIA

“Toda a quadra canta o nosso samba, estamos com uma excelente aceitação. Sem refrão, uma obra interpretativa. Nossa torcida não precisa de ônibus. É sempre comunidade. De nossa parte será um belo espetáculo. O tema é inspirador e deu condições de todos fazerem um bom samba”, diz.

O compositor Alex Saraiça, da parceria de Denilson do Rozário, Léo Peres, Carlinhos da Chácara, Marcelo Casa Nossa, Darlan Alves, Gui Cruz e Lula, explica que não vão medir esforços para vencer. * OUÇA AQUI O SAMBA DA PARCERIA

“Vamos fazer tudo que temos direito. Bolas, alegorias, uma festa maravilhosa. Acreditamos nessa vitória, sempre respeitando todo mundo. Não vamos medir medir esforços. A Mocidade está muito bem servida. A disputa desse ano foi uma das mais acirradas da escola. O trabalho de sinopse facilitou muito para o compositor”.

Diego Nicolau, que assina um dos sambas finalistas com Jefinho Rodrigues, Marquinho Índio, Jonas Marques, Richard Valença, Roni Pit Stop, Orlando Ambrosio e Cabeça do Ajax, contou o que pretendem fazer na final. * OUÇA AQUI O SAMBA DA PARCERIA

“Eu respeito demais todos as obras do concurso. Mas o nosso samba acredito que conseguiu tocar o coração do desfilante da Mocidade. Cantando com paixão e emoção, o independente pode emocionar todos os sambistas. Apostamos em uma melodia mais retrô. Acredito ter sido de extrema felicidade a nossa obra. Vamos investir no componente que vai estar com a gente. A sinopse ficou muito boa. O pensamento para o desfile é bastante interessante”, destacou.

Comentários