O carnavalesco Paulo Barros, do Paraíso do Tuiuti e dos Gaviões da Fiel, passou mal em casa, em Niterói, na noite de sexta-feira, e foi internado no Complexo Hospitalar de Niterói (CHN). Segundo informações da escola, o artista se encontra lúcido e estável. Não foi divulgada a causa da internação.

Veja abaixo a nota do Tuiuti:

“O Paraíso do Tuiuti informa que o carnavalesco Paulo Barros deu entrada, na noite desta sexta-feira (10/09), no Hospital da Unimed de Itaipu, em Niterói, ao se sentir mal. Após ser atendido pela equipe médica, ele foi transferido, ainda durante a noite, para o Complexo Hospitalar de Niterói (CHN), onde se encontra lúcido e estável, neste momento. Os familiares do artista e a direção da agremiação tranquilizam a todos e ressaltam que novas informações serão divulgadas em breve”.

O desfile do Tuiuti em 2022 marcará a volta de Paulo Barros para escola. Ele foi o responsável pelo carnaval apresentado em 2003, com o enredo sobre Portinari e dali para frente despontou no mundo do samba. O artista já foi campeão do Grupo Especial com a Unidos da Tijuca em 2010, 2012 e 2014 e com a Portela em 2017.

Em junho, Paulo Barros fez uma reunião no Tuiuti para conversar com os segmentos da escola. Ao site CARNAVALESCO, ele falou da ideia. “Achei importante ter esse bate-papo. Nunca fiz isso. Sempre dividia essa parte com a minha equipe fechada. Sempre senti essa necessidade de ampliar essa comunicação/interação de uma escola como um todo”, afirmou o artista.

Ele também explicou o enredo “Ka Ríba Tí Ye – Que nossos caminhos se abram” para o Carnaval de 2022. “O tema encaixa muito com o perfil da escola. Sempre quis fazer enredo com essa temática. Minha pegada será Iorubá, mas tenho certeza que faremos algo mais diferenciado. Esse tema tem uma árvore genealógica que expande para os lados, para frente, é uma loucura. Tive que primeiro esmiuçar e me aperfeiçoar no tema. A partir daí ficou fácil e a gente pretende, apesar de ser um enredo de plástica teoricamente conhecida, dar uma modificada, vamos dizer assim. Esse ano unimos mais duas pessoas na pesquisa que possuem esse conhecimento profundo do tema. Vieram para dar o alicerce”.

A pandemia afetou a vida de todo mundo. Paulo Barros falou do impacto. “Muito complicado. A gente sente falta de tudo do carnaval. Minha vida é baseada na rotina carnavalesca durante o ano. Tem a fase que você vai descansar, depois procurar o enredo, depois o desenvolvimento dele. Tem o processo do ano que tenho montado na cabeça. A pandemia mudou tudo”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.