Quarta agremiação a desfilar no primeiro dia de desfiles do grupo especial, a São Clemente teve como enredo uma das figuras mais carismática do entretenimento do brasileiro, o ator e comediante Paulo Gustavo. Além dos sucessos no cinema e na tv, a vida pessoal do ator também esteve presente na narrativa da escola. Passagens como o casamento no Parque Lage com o dermatologista Thalles Bretas e a chegada dos filhos Romeu e Gael estiveram presentes no final do segundo setor e início do terceiro setor.
De fato mais do que apenas ilustrar estas passagens e se posicionar ao lado da aceitação e do amor, a São Clemente resolveu trazer casais da vida real para integrar a alegoria de número 3 “Thalles e as crianças”, além do próprio Thalles que desfilou no topo do carro. A alegoria fazia uma brincadeira com a heteronormatividade que geralmente os contos de fada estão imbuídos, uma vez que nestas histórias sempre se parte da premissa que um príncipe exclusivamente se apaixonará por uma princesa. Na contramão desta ideia, a São Clemente trouxe inúmeros casais de príncipes e princesas na fantasia.

Os futuros papais, Roberto Toledo, (36) e Jeferson Abreu, (42) participaram da composição da alegoria vestidos de príncipes e revelaram que assim como Paulo Gustavo e Thalles realizaram o desejo de experienciar a paternidade, eles pretendem fazer o mesmo: “Estamos há 13 anos juntos e já estamos habilitados no cadastro nacional de adoção. Significa muito estar aqui representando o amor do Thalles e do Paulo .Para nós é uma oportunidade de estar mostrando para todo mundo que vai nos assistir que somos pessoais normais que querem um relacionamento sério e constituir família e que independente da orientação sexual o que vale é o amor. É motivo de orgulho e resistência representar a nossa vivência no atual momento político que a gente vive no país, contou o gaúcho.

O clima de satisfação em bradar o amor em meio as ondas conservadoras e preconceituosas que claramente se tornaram tão evidentes nos últimos tempos era visível nos componentes da alegoria. A servidora pública Mariana Maia contou a felicidade em casar no cartório com a atual mulher, Lorena Maia: “Casamento no papel no cartório, minha mãe fez uma chuva de arroz no meio do cartório”, relembrou Mariana. A esposa Luciana acredita que Paulo Gustavo concedeu visibilidade a causa LGBTQIA+ e ajudou que muitas famílias tivessem mais tolerância e complacência seus respectivos parentes gays “Ele foi um exemplo para todo mundo, ele criou uma família linda. Muita gente começou a admirar o Gustavo como artista e viu um cara homossexual com dois filhos. E muita gente que tinha preconceito viu aquilo e detectou um casal como outro qualquer. As pessoas imaginam que existe muita promiscuidade nesse mundo gay e não é isso. Nós somos um casal como qualquer casal, frisou a fonoaudióloga.

Comentários