A “Ginga” da Unidos de Padre Miguel se estendeu para além do nome do enredo. O tripé que abriu o desfile, levava o mesmo nome do tema, e fazia uma alusão aos bois africanos da tribo Mocupe. E consequentemente relembrava o boi vermelho, símbolo inicial da agremiação. Com uma enorme cabeça e com grandes chifres, o animal realizava movimentos e soltava fumaça pelas narinas.

Nas laterais, os dois bois vermelhos representavam o culto aos bois africanos. Ao fundo, duas esculturas representavam os guerreiros angolanos que estavam também inseridos ao culto da tripo Mocupe. O elemento alegórico estava inteiramente revestido por uma cor amarela que lembrava ouro.

Além do vermelho que também foi uma cor predominante. Na parte inferior, haviam materiais que davam a impressão de palhas, além de pérolas e búzios que finalizaram a decoração.

Apesar das cores fortes utilizadas, a chuva mais uma vez levou problemas para a vermelha e branca da Zona Oeste. Os guerreiros apresentavam visíveis falhas no acabamento, incluindo também os chifres do boi na lateral.

Comentários