“A Voz da Liberdade” foi o enredo que a Acadêmicos do Cubango levou para a Avenida, na noite desta sexta-feira, para contar a história do baiano Luiz Gonzaga Pinto da Gama, patrono da abolição da escravatura. Personagem importante na história do Brasil, o poeta, jornalista e advogado teve um papel marcante no Movimento Abolicionista. Quando criança foi vendido como escravo pelo próprio pai e, no desfile da Verde e Branco de Niterói ganhou destaque no coração da escola; o grande homenageado foi parar dentro da bateria ‘Ritmo Folgado’.

Renan dos Santos, de 10 anos, é morador da cidade do Rio de Janeiro, mas nutre uma grande paixão pela agremiação, no qual desfila desde 2017. Vestido com roupas sociais e uma cartola, o menino se transformou em um Luiz Gama jovem, que interagiu com a bateria ‘Ritmo Folgado’ e segurou um cartaz que dizia ‘Liberdade’.

“Sinto orgulho, muita felicidade em representá-lo dentro da escola. Não sou de Niterói, mas amo a Cubango”, disse Renan, quando questionado sobre o sentimento de fazer um papel tão importante no desfile da agremiação. Mestre Demetrius afirmou que fizeram muitos ensaios para que o momento acontecesse com perfeição na Avenida e essa participação agregou muita coisa à mensagem que a escola quis passar.

Os ritmistas comandados por Demetrius estavam vestidos como os escravos das minas de diamante, em uma fantasia com tons de azul e chapéus com pedras preciosas. Os componentes representaram o momento em que a exploração de minas no Brasil contagiou o mundo. A Acadêmicos do Cubango foi a quinta escola a desfilar na Marquês de Sapucaí, já na madrugada de sábado.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui