O novo presidente da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), Jorge Perlingeiro, revelou ao site CARNAVALESCO que pensa em autorizar visitas dos julgadores aos barracões das escolas de samba do Grupo Especial. Isso terá que ser aprovado em plenária com os dirigentes. Essas visitam eram feitas na gestão de Capitão Guimarães e no início do comando de Jorge Castanheira.

Jorge Perlingeiro diz que seu comando será participativo na Liesa. Foto: Maria Zilda Matos

“O julgamento não é fácil, ele é muito subjetivo, mas sou mais flexível e não quero julgador ilhado. Penso promover algumas mudanças em relação ao trabalho dos julgadores. Pretendo levá-los aos barracões na fase final, de acabamentos, na semana dos desfiles, para que vejam o trabalho de perto. A ideia é que eles vejam os carros alegóricos e recebam explicações de carnavalescos e diretores de carnaval, com um roteiro do desfile. Dois dias de visitas. No primeiro dia, visitaremos os barracões das escolas que desfilarão no domingo, obedecendo a ordem de desfile. E o mesmo acontecerá com as de segunda-feira, com o mesmo tempo de visitação para cada agremiação. Levarei para análise da diretoria da Liga”, afirmou Perlingeiro, que também cogita que os jurados assistam um ensaio de cada escola de samba. “Pode ser um ensaio final”, disse.

Perlingeiro afirmou que seguirá com o presidente da Liesa a responsabilidade pela escolha do corpo de julgadores do Grupo Especial do Rio de Janeiro. Ele falou também sobre o retorno de Júlio Guimarães à frente da coordenação de julgadores.

“Vou continuar com a prerrogativa de escolher os jurados. O Júlio vai me ajudar muito. Ele vai coordenador os julgadores. Já ocupou este mesmo cargo, anos atrás, na gestão de Ailton Guimarães Jorge, quando presidente. Vamos ter que fazer um levantamento para sabermos quais julgadores que estavam até 2020 vão querer continuar. Se tiver vagas vamos preencher com outros nomes, sou favorável para julgadores do ramo de atividades deles, como bailarino ou professor de dança para julgar Mestre-Sala e Porta-Bandeira. Um pesquisador e historiador para o quesito Enredo. O Júlio vai trabalhar a formatação de critérios com os julgadores que atuarão nos desfiles do Grupo Especial”.

Confira abaixo mais temas abordados na entrevista com Jorge Perlingeiro:

Novo modelo de gestão na Liesa

“O Gabriel (David, Diretor de Marketing) é muito entusiasta. Foi uma grande aquisição trazer ele para perto. O Pedro (Gomes, Tesoureiro) tem curso contábil fora do país. O Jorginho tinha um método de trabalho pela centralização. As pessoas ficavam inibidas de criar por falta de incentivo. Vou dar incentivo e injeção de ânimo para todos trabalhares. Sem promessa, mas acredito que vai ser bonito. Minha gestão será participativa. Cada um dos nossos membros, vou contratar um ou dois assessores ainda. Por isso, eu não fiz a nomeação de diretor social. Quando tiver dúvida vou chegar nas pessoas responsáveis por cada área. Com uma equipe dividindo tarefas. Vou ver se trago o Luiz Gustavo Mostof de volta, porque ele é do ramo operacional. Precisamos estar rodeado de gente boa. Terei sempre o apoio do Elmo José dos Santos e do Edson Marcos na Cidade do Samba”.

Liberação da Cidade do Samba

“A liberação da Cidade do Samba está praticamente resolvida. Será assinado um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com a Prefeitura do Rio e o Corpo de Bombeiros. Está sendo montado o teor do documento para a realização das obras. Precisamos também mexer na Cidade do Samba. Ficou muito tempo parada. Precisamos acertar a estrutura, além do camarim, porque assim que possível vou fazer muitos eventos lá”.

Eventos das escolas de samba o ano inteiro

“Domino essa área. A Liga fazia no passado cinco eventos por ano e há dois anos não faz nenhum. Lançamento dos enredos, apresentações dos sambas-enredo, sorteio das cabines dos jurados, show de música popular brasileira. Tudo para manter vivo o carnaval. Não podemos falar de carnaval somente quando faltar um mês para os desfiles. Tem que ser o ano inteiro. Com pandemia nada pode ser prometido agora, apenas trabalho de planos futuros”.

Decisão sobre o Carnaval de 2022

“Vamos ter que esperar até agosto de 2021 para termos a garantia do carnaval de 2022. Precisamos começar já o nosso planejamento. Não podemos ficar esperando até lá. Temos que estar preparados. Proponho que se a pandemia continue e a gente não possa fazer os desfiles em fevereiro, sou favorável que passem para julho de 2022 automaticamente e todos os contratos serem assinados com essa possibilidade, como foi feito com o Rock in Rio”.

Transição no comando da Liesa

“Estou ciente de tudo. O Jorginho (Castanheira, ex-presidente da Liesa) fez reuniões comigo. Prometo é trabalho. Torço que esse vírus vá embora para voltarmos à nossa normalidade. Temos que tocar o trabalho. Vamos reunir e delegaremos missões e responsabilidades, buscando alternativas para fazer um grande Carnaval”.

Contrato para 2022 com a Prefeitura do Rio

“Vou conversar com o prefeito Eduardo Paes. Se possível, ele assinar o contrato do Carnaval em 2022 em abril ou na pior das hipóteses em maio. Com a segurança do contrato assinado, a gente pode preparar muitas outras coisas, como venda de ingresso, iluminação e outras atividades. Ele é um cara de carnaval e de espetáculo. Com o contrato, a gente poderá ajudar nossas escolas e profissionais do carnaval”.

Contrato com a TV Globo para transmissão dos desfiles

“Não tive nenhum contato ainda com a TV Globo. O Jorginho que esteve presente nas reuniões e me deu ciência do que foi tratado. Sei que a Globo passa por momento difícil, como todas empresas do país, que vivem uma fase complicada. Temos um contrato, com cláusulas e multa rescisória. Penso que a Globo não tem interesse em perder um espetáculo dessa magnitude. Se ela tem outras opções vamos sentar e conversar sobre isso. Ela está conosco esses anos todos”.

Alternativas para 2022

“Alternativas vão ter que ser feitas. Nossa atividade mestra é o carnaval. Temos eventos, festas, concursos, mas tudo em prol do carnaval. Sem desfile, a nossa atividade principal não existe. Acredito, mas não posso ser mágico para afirmar, que vamos ter carnaval em fevereiro. Temos que pensar positivo. Caso não dê, julho será a próxima data. O que é tratado não é caro. O Rock in Rio fez isso e deu tudo certo. Eles sabem que não pode acontecer nada agora, mas estão preparados para quando for possível”.

Apuração: formato e local

“Vou seguir lendo as notas na quarta-feira de cinzas. Sobre o local, eu tenho sempre dado sugestões para TV Globo, mas nunca foram acatadas. Eu tenho obrigação de sugerir ideias. Acho extremamente ruim o local da apuração, horário e a forma. Tudo é péssimo. Tenho outro conceito para aquilo. É o grande filé mignon do carnaval. É o gol, o campeonato. O pódio praticamente não existem, nem entregar o troféu consigo. Minha opinião para Globo, não começaria 15h45, colocaria 17h30 para culminar com a entrega do troféu no RTJV. Seria numa casa de espetáculo, cada escola recebendo 100 camisas, para que a gente possa brincar durante a apuração e tivesse grandes e inesquecíveis imagens. Personalizar tudo, com a marca dos patrocinadores, montar um cenário com um grande bar. Seria um espetáculo”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.