Compositores: Marquinhos Do Pandeiro, Joseth Rodrigues, Flavio Viana, Charles Braga, Dollores, Phabbio Salvatt, Tuca, Antonio De Matos

Intérpretes: Wantuir, Bico Doce E Sandra Portella

UM CHAMEGO DE MAR, NO CHÃO DE KAAPUÃ
SEIO ACONCHEGANDO O PARAÍSO
MONÃ ME DERRAMOU DEPOIS DO FOGO
AO TENTAR CRIAR DE NOVO, UM MUNDO DE JUÍZO
DEU A IRIN-MAGÉ SEU PAR
PRA SEMEAR TUPINAMBÁ
MAÍRAMÛANA, FILHO KARAÍBA
NO GUIZO DO MARACÁ, MOSTROU A CURA, O CAUIM
E OS CAMINHOS ATÉ MIM, GUANABARA-GUAJUPIÁ

E XAMÃ FALOU DA BRAVURA, MAIS SAGRADA
QUE TERRA BOA, É TERRA PRESERVADA
E XAMÃ FALOU DA BRAVURA, MAIS SAGRADA
QUE TERRA BOA, É TERRA DEMARCADA

VOCÊ É KARIÓKA DA ONDE, MALANDRO?
– DA TABA!
SEUS PASSOS VÊM DE LONGE
SUA SEDE BEBEU MINHA ÁGUA
UNHA DE ONÇA, GARRA DE ÁGUIA DESTEMIDA
ABÁ QUANDO ENCARA A MORTE
KUNHÃ QUANDO ENFRENTA A VIDA

Ê, Ê, CURUMIM, HOJE TEM FESTA NO OKARA
CORPO E ALMA NO TAMBOR, JÁ CHEGOU A TABAJARA

E DA MINHA ENSEADA, EU VI
MANDIOCA MASCADA
TUPI NÃO TEM HORA MARCADA
PRA ACABAR COM A BRINCADEIRA

CANOA PEGA A CHEIA DA GAMBOA
ATÉ GUIRÁ-GUAÇU, EM MADUREIRA

PORTELA ME EMPRESTA O SEU AZUL
QUE ESBARRA NA BARRA DO AZUL QUE É MEU
FAGULHA DE COR, ESTAMPANDO A CIDADE
AÍ QUE A ESPERANÇA, RENASCE
COMO FLOR DE MANACÁ,
ECOA UM CANTO ANCESTRAL
NA AVENIDA, E A GENTE SONHA AINDA
QUE O RIO PODE SE SALVAR

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.