Por Guilherme Ayupp. Fotos: Allan Duffes

Faltam menos de 100 dias para o Carnaval 2019 começar, mas para a Portela o desfile pode acontecer na semana que vem que seus 3.100 componentes estarão aptos a brigar pelos 40 pontos em harmonia e evolução. O que se viu e ouviu na quadra da escola, na noite desta quarta-feira, em seu ensaio de comunidade foi uma escola briosa, tocante e com muita fome de alcançar a sua 23ª estrela.

Geralmente, as escolas ainda estão buscando ajustes nesta fase do ano até encontrarem a melhor forma para cantar o samba. Para se ter uma ideia o CD oficial ainda nem foi lançado em sua versão total, mas o canto do portelense já se encontra naquele volume e padrão de desfile. O grande destaque do ensaio que a reportagem do CARNAVALESCO acompanhou esta noite no Portelão. Vale explicar que o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Marlon e Lucinha, não participou do ensaio.

“Estamos no começo ainda, mas temos um início muito promissor. A escola está cantando muito. Tem ainda bastante gente querendo desfilar, mas está praticamente completa. Precisamos progredir a cada ensaio. Teremos 3.100 componentes no chão, o numero que adotamos desde a redução do tempo. Desses são apenas 500 de alas de alas comerciais”, explicou o diretor Fábio Pavão.

Harmonia

O portelense tem um padrão muito peculiar de canto. Não é aquele volume de esganiçar a voz como se nota em algumas agremiações, mas não se pode dizer que a comunidade não está cantando muito. Como esse enredo é muito caro ao coração de cada portelense e o samba é uma ode à Clara Nunes, a comunidade canta com alma, com aquele prazer de quem está defendendo não apenas a escola, mas um ícone de sua história. Alas reunidas e componentes se olhando e cantando o samba todo.

“É um grande samba. Sabemos que foi muito bem desenvolvido na disputa. Toda a escola escolheu. Podemos esperar uma grande vibração, pois é uma obra emocionante. Esperamos que o samba exploda e arrepie do início ao fim de nosso desfile”, afirmou o intérprete Gilsinho.

Samba-Enredo

Há de se destacar a capacidade musical de Gilsinho e sua equipe. Passa por ele o sucesso da harmonia da escola. O intérprete fez ajustes que melhoraram o samba e o tornaram ainda mais tocante. O trecho onde a letra evoca Oyá e Iansa com a saudação ‘Epa Hey’ é o que faz a obra crescer mais na quadra, inclusive, com uma coreografia de movimentos de braços acima da cabeça. A condução do samba pelo carro de som em conjunto com a bateria está próxima do ideal.

“Eu quando era da crônica exigia que o samba da Portela fosse o melhor de todos. Nossa obra está muito bem avaliada, mérito de nosso departamento musical. Mas para mim o mais importante é acontecer o que vem acontecendo. A escola queria esse. Espero que o samba emocione o público em nosso desfile”, disse o presidente Luis Carlos Magalhães.

Bateria

A bateria da Portela é considerada uma das melhores do carnaval não é à toa. O andamento adotado no ensaio desta quarta foi 143 BPM (batidas por minuto), porém ainda não é definitivo. Por essa razão o mestre Nilo Sérgio ainda não está fazendo as bossas que irão para o desfile enquanto não estiver seguro com o andamento que será determinado. O ritmo passou quase todo ‘reto’ no Portelão esta noite.

“Está legal o ritmo, mas ainda estamos vendo o andamento. Estamos decidindo entre 143, 144 ou 145. Vamos desfilar com 280 ritmistas. Não teremos atabaques, mas já posso adiantar que vamos ter efeitos ligados aos orixás. Eu só vou ensaiar bossas depois que o andamento estiver certo”, explicou o mestre.

Evolução

A análise do quesito em ensaios de quadra só pode ser realizada no que tange à espontaneidade das alas, pois o andamento da escola é muito diferente dos ensaios de rua e comunidade. Nesse sentido a Portela está próxima do ideal. Componentes soltos, evoluindo com muita alegria, já com o samba dominado o que permite uma evolução bastante solta.

Outros Destaques

A rainha Bianca Monteiro como sempre marcou presença, sambou muito e esbanjou simpatia. A noite foi especial para uma das mais ilustres componentes da Portela nesta quarta: Nilce Fran comemorou aniversário e foi muito festejada pela comunidade em um grande churrasco no fim. O presidente Luis Carlos Magalhães acompanhou o ensaio o tempo todo do palco e os integrantes da harmonia da escola se comunicavam para passar orientações ao componentes.

A Portela será a terceira escola a desfilar na segunda-feira de carnaval do Grupo Especial em 2019. Com o enredo ‘Na Madureira moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá’, a carnavalesca Rosa Magalhães prestará uma homenagem à cantora Clara Nunes.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui