A Portela informou o falecimento do compositor J. Rodrigues, de 94 anos, sócio benemérito e um dos autores do samba-enredo “Incrível, Fantástico, Extraordinário”, de 1979.

O sambista, que sofria de diabetes e hipertensão, teve um infarto. O corpo será enterrado nesta sexta-feira, às 14h45, no Cemitério Municipal de Nova Iguaçu, na Baixada.

Apaixonado pela Portela e pelo América, Jorge Rodrigues começou a frequentar a Azul e Branco ainda na década de 1960. No início dos anos 70, chegou a assinar como testemunha a escritura da compra do terreno onde seria construído o Portelão, na então Rua Arruda Câmara (atual Clara Nunes).

Participou ativamente de diversas disputas de samba nas décadas de 1970, 1980 e 1990. Viveu seu maior momento ao compor, ao lado de David Correa e Tião Nascimento, “Incrível, Fantástico, Extraordinário”, que faturou o Estandarte de Ouro de Melhor Samba-Enredo em 1979.

J. Rodrigues marcou presença, também, em concursos de samba de terreiro e nos tradicionais festivais de chopp e de refrigerante. Integrou, ainda, a coordenação da Ala dos Compositores Ary do Cavaco em diferentes gestões. Em 1998, concorreu ao samba-enredo pela última vez. Nos últimos anos, estava afastado da agremiação por conta dos problemas de saúde.

Viúvo, ele deixa cinco filhos, sete netos e oito bisnetos.

O presidente Luis Carlos Magalhães, o vice-presidente Fábio Pavão e toda a diretoria da Portela lamentam profundamente o falecimento de J. Rodrigues e se solidarizam com seus familiares e amigos.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui