São quase dois anos em que a Portela não realizava um ensaio de rua. O retorno aos treinos em Madureira foi em grande estilo e com muita emoção. Ainda marcada pela perda recente de seu grande ícone, a escola realizou o último ensaio do ano no antes Parque de Madureira, que agora, após decreto da Prefeitura do Rio, passou a se chamar Parque Mestre Monarco em homenagem ao gênio do samba. A rainha de bateria Bianca Monteiro falou da emoção de ensaiar no parque que agora leva essa honraria, mas também do sentimento de estar de volta às ruas do bairro.

“Estar em Madureira, no Parque de Madureira, pra gente é sempre bom, a gente está na nossa casa, agora mais do que nunca, depois dessa homenagem ao nosso grande mestre. A tia Surica fala muito isso, faz questão da gente ganhar homenagens em vida e o sambista precisa sempre ser valorizado, em vida e em morte. Claro, que Monarco viveu para a Portela, viveu para Madureira, e é muito importante estar pisando aqui e emocionante também, poder estar voltando a fazer ensaios aqui, porque na rua, a energia é diferente”, revela a rainha.

Com muita garra e bom canto, a escola fez mais de uma hora de ensaio, nem a chuva que prometeu vir um pouco mais forte e não veio, afugentou os foliões. Gilsinho, também emocionado pelo novo título que o Parque de Madureira recebeu, elogiou a evolução do canto dos componentes em relação ao samba de 2022.

“Sobre o canto da comunidade já está como a gente gosta, né? A comunidade cantando bem, o samba está muito bem desenvolvido, o povo está cantando do jeito que a gente quer. Claro, que a gente ainda vai fazer alguns ajustes até o carnaval. Mas, o básico já está pronto. E, quanto a ensaiar no Parque Madureira pra gente é especial, a gente está dentro de casa, né? Estamos em frente a nossa quadra praticamente e agora com o nome do Seu Monarco, que infelizmente partiu, mas a gente fica feliz de poder fazer um ensaio legal aqui, poder fazer um ensaio para o povo de Madureira estar observando, estar vendo como funciona a escola”, explicou o intérprete da Portela.

Já para Mestre Nilo Sérgio, comandante da Tabajara do Samba, o ensaio ao ar livre vem em boa hora para começar a projetar a potência da bateria no samba e nas nossas.

“O ensaio de rua é importante porque ensaiar dentro da quadra, tudo que a gente faz dentro da quadra, a gente está em um lugar fechado, ainda que a parte da bateria ali seja aberto, mas aí tem que saber como está a potência do samba em um lugar aberto, como está a bateria, como está a nossa e por isso que é muito importante a gente estar ensaiando na rua. E, aqui, com essa homenagem feita ao Monarco, pra mim é uma emoção muito grande e para a escola”, acredita o mestre.

Primeiro casal já deu início à maratona de treinos

Com muito glamour e excelência, Marlon Lamar e Lucinha Nobre, o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira da Portela, fez a alegria de quem acompanhava o ensaio da Águia de Madureira. Após o treino, ainda sobrou um tempinho para tirar fotos com torcedores e componentes. Em um estágio avançado de preparação para o desfile, o casal já vem realizando treinos diariamente, como conta a porta-bandeira Lucinha Nobre.

“A preparação está dura, está difícil, a gente vem de dois anos parados, né? Então, é natural que o retorno seja difícil. Mas, a gente já está naquele esquema de ensaiar todo dia, às vezes duas vezes por dia. Às vezes, a gente ensaia só nós, e aí, depois ensaia com a Comissão de Frente, e a gente ensaia fazendo bioenergia também, que são aulas que estão ajudando no nosso preparo físico. Eu também tenho um personal trainer. São quatro frentes de exercícios que a gente trabalha para poder chegar com excelência na Sapucaí. A gente vem de pontos perdidos, e é muito difícil trabalhar em cima do ponto perdido, a gente tem que lidar com a nossa insegurança, com o nosso medo, é normal, somos seres humanos. Mas, também, somos capazes e estamos trabalhando duro para a gente poder recuperar o que a gente perdeu na Sapucaí no último desfile e reconquistar a confiança do nosso público e da gente mesmo”, revela a porta-bandeira da Portela.

Lucinha também fez questão de falar sobre a homenagem feita a Mestre Monarco e deixar uma mensagem para a família do grande sambista.

“Nossa, é uma alegria, é mais do que merecido, né? Monarco que fez tanto pela Portela, que fez tanto pelo samba, aproveito para deixar o meu carinho pra família, para a Olinda, também uma pessoa muito querida. Que ele seja sempre honrado, lembrado, reverenciado por tudo que ele fez, porque ele merece”, desejou Lucinha.

Já o mestre-sala Marlon Lamar, além de também expressar o sentimento pelas honrarias prestadas ao grande mestre Monarco, também falou da relação entre a escola e o parque localizado próximo a quadra da agremiação.

“É uma união, o Parque Madureira na verdade, ele é a Portela, e a Portela é o Parque Madureira, a nossa comunidade aqui tem uma energia muito forte. Eu acho que essa homenagem para o mestre Monarco, é sublime, não chega a grandiosidade do homem que ele é, não só para a Portela como para o mundo do carnaval, mas eu acho que isso representa um pouquinho de toda a satisfação, de todo o amor que Madureira e o Portelense tem por ele. Então, retornar aqui e em especial com essa homenagem ao nosso grande Monarco, é imensurável, indescritível, é uma honra para mim”, revela Marlon.

Escola já tem data para voltar à rua

O ensaio no Parque Mestre Monarco foi importantíssimo para o início de uma nova fase na preparação da Portela para o carnaval 2022. O vice-presidente Fábio Pavão contou um pouco de como se deu esta iniciativa de realizar o treino e também da sede que o componente da escola estava para voltar às ruas.

“Em primeiro lugar, a gente não desfilava há quase dois anos. Então, foi uma emoção muito grande voltar a desfilar. Nós havíamos agendado nosso ensaio de rua a partir de janeiro (dia 9), dentro da programação, aos poucos ir retomando, primeiro ensaio de comunidade, depois ensaios comerciais, e por fim, em janeiro, os ensaios de rua. Então, surgiu a oportunidade de a gente fazer esse ensaio no Parque Madureira, e a gente achou ótimo, foi marcado há mais de um mês e hoje a gente ensaia aqui no Parque Madureira Mestre Monarco. É uma emoção especial” afirmou o dirigente.

Com a Portela agora entrando em um breve recesso de fim de ano, o vice-presidente Fábio Pavão também aproveitou para apresentar a programação da escola na preparação para o próximo carnaval.

“Então, os próximos passos agora em relação a ensaio de rua, a primeira apresentação que a gente teve do nosso samba na rua, e eu acho que para primeira apresentação foi extremamente positivo, os componentes cantaram bastante. Vamos aguardar agora o dia 9 de janeiro na Estrada Intendente Magalhães, pra gente continuar com nosso trabalho, depois na Estrada do Portela , com o trabalho de rua para chegar na Avenida arrebentando como a gente costuma fazer. Vindo com garra, com disposição, com o samba na ponta da língua. Na próxima quarta vamos dar uma parada, uma pausa, fim de ano, e retomamos dia 5 de janeiro na nossa quadra com os ensaios de quarta-feira”, contou Pavão.

A Portela será a segunda escola a pisar na Marquês de Sapucaí na segunda-feira de carnaval com o enredo “Igi Osè Baobá”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.