A turma de São Gonçalo pisou forte na quadra da Portela, na noite desta segunda-feira e madrugada de terça-feira, e conduziu a Porto da Pedra para fazer a melhor apresentação do evento, que teve entrada gratuita, mas foi extremamente longo e só depois das 4h da madrugada. Destaques também para as apresentações da Imperatriz Leopoldinense, Império Serrano, Cubango, Unidos da Ponte, Unidos de Padre Miguel e Renascer de Jacarepaguá.

A nova administração da Lierj criou novos conceitos para a festa de lançamento do samba. O primeiro foi permitir a entrada gratuita dos sambistas, porém, o local teve um público apenas mediano. O segundo ficou por conta dos shows, antes das apresentações das escolas, com o Grupo Arquibancada e o pagodeiro Suel. Apesar das ótimas atrações faltou bom senso na duração e no roteiro do evento.

As donas da festa, as escolas de samba, poderiam ter feito suas apresentações mais cedo e o encerramento ser realizado com o cantor Suel. Por ser em uma segunda- feira muita gente deixou a quadra da Portela, perto de meia-noite, e não ficou para assistir as apresentações das agremiações da Série A.

A terceira ideia foi colocar os carnavalescos para explicarem seus enredos em um vídeo gravado com um minuto de duração. Novamente, a ideia era ótima. Porém, muitos vídeos estavam com problemas no som e não foi possível ouvir. Uma pena. Era o momento legal para os sambistas conhecerem mais dos enredos de 2020.

Embora, a crise financeira assole todas agremiações da Série A, que ainda sofrem com a falta de um local digno para produzirem seus desfiles, é preciso ressaltar que todas escolas realizaram apresentações com seus casais de mestre-sala e porta-bandeira, intérpretes, mestres de bateria, passistas, rainhas de bateria e musas. O nível da safra de sambas da Série A também gera a percepção de um bom conjunto de desfiles no Carnaval 2020. Aliás, os compositores foram esquecidos. Estavam no palco, mas não falaram os nomes dos autores dos sambas-enredos do ano que vem.

Veja abaixo a análise do site CARNAVALESCO para cada apresentação na festa dos sambas da Série A:

CUBANGO – A vice-campeã da Série A em 2019 encerrou as apresentações na festa dos sambas. A obra da escola de Niterói é, mais uma vez, uma das melhores do carnaval. O intérprete Thiago Brito conduziu muito bem o andamento, além da apresentação perfeita do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Diego Falcão e Patricia Cunha, e da sempre bela Maryanne Hipólito, rainha de bateria. Exibição muito boa e segura da agremiação. Fica o lamento pelo horário de apresentação e a quadra estar praticamente vazia. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

PORTO DA PEDRA – A melhor apresentação da noite. Vibrante, a escola de São Gonçalo levou componentes da harmonia para o espaço reservado para o público e deu muito certo. O intérprete Pitty de Menezes teve desempenho espetacular na condução do samba-enredo, que passou muito bem e foi cantado até por pessoas fora da agremiação. O casal de mestre-sala e porta-bandeira é mais um exemplo do sucesso da apresentação. Rodrigo e Cintya possuem sintonia perfeita, dançam com velocidade adequada e sincronia, e ainda cantam o samba e fazem coreografia. A rainha Kamilla Reis não participou do evento. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

IMPERATRIZ LEOPOLDINENSE – A gigante do carnaval honrou seu nome e história. A reedição do samba de 1981 caiu muito bem nas vozes de Arthur Franco e Preto Joia. A promessa é de um grande espetáculo na Avenida em 2020. E se o rendimento do samba merece elogio é mais do que necessário falar também do casal de mestre-sala e porta-bandeira, Thiaguinho e Rafaela, que é de Grupo Especial. A dupla é uma das melhores do carnaval. Dança com vigor, sincronia, beleza artística e um jeito que encanta. A rainha Iza não participou do evento. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

IMPÉRIO SERRANO – Leléu está em casa na Serrinha. O intérprete foi o grande destaque da apresentação do samba. A obra é forte e digna da história do Reizinho de Madureira. Uma das maiores escolas de samba do carnaval. É preciso sempre respeitar o poder imperiano na Avenida. O mestre-sala Matheus Machado encaixou muito bem com a porta-bandeira Verônica Lima. O compositor Aluizio Machado, baluarte da escola e do carnaval, participou da apresentação e exalou felicidade com o seu Império Serrano. A rainha Quitéria Chagas não participou do evento. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

IMPÉRIO DA TIJUCA – Sempre aguardada pelos sambistas, a apresentação da escola do Morro da Formiga não conseguiu manter o padrão alto de qualidade de outros anos do Império da Tijuca. Faltou o tradicional sacode imperial, apesar de todo o talento do cantor Daniel Silva. Impecável e irresistível é a rainha de bateria, a estonteante Laynara Teles. Outro destaque positivo é a performance do mestre-sala Renan Oliveira, um jovem com grande futuro no carnaval e que está bem acompanhado da porta-bandeira Lais Lucia. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

SANTA CRUZ – A escola da Zona Oeste, mais uma vez, aposta em um samba-enredo encomendado e que promete repetir o ano resultado de 2019. O intérprete Roninho conduziu o samba com segurança. Por ter um estilo mais cadenciado faltou a explosão que pode ser conquistada com a presença dos componentes da região da escola. Destaque positivo na apresentação vai para o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Moskito e Roberta Freitas, são seguros, entrosados e dançam com muita classe. Larissa Nicolau, filha do presidente Zezo, exerce com elegância o posto de rainha de bateria. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

UNIDOS DE PADRE MIGUEL – Sempre favorita na Série A e batendo na trave. É prudente aguardar a UPM antes de qualquer prognóstico. A apresentação na quadra da Portela teve dois destaques. Diego Nicolau e seus dois cantores de apoio que conduziram o samba com grande habilidade. A dupla de auxiliares foi perfeita no entrosamento com Diego. A obra de Padre Miguel teve bom desempenho, mas em se tratando de Unidos de Padre Miguel é esperado o algo a mais. Ficou para os ensaios de rua e o desfile oficial. O casal de mestre-sala e porta-bandeira, Vinícius e Jéssica, é a certeza de perfeição na dança. A rainha de bateria, Karina Costa, é um patrimônio da UPM. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

RENASCER DE JACAREPAGUÁ – Leonardo Bessa caiu muito bem na escola e comandou com categoria o samba-enredo. Sua dupla de auxiliares foi perfeita na condução da obra. Mais uma vez, a Renascer acerta com a encomenda de samba-enredo. Só faltou a explosão final para ser perfeito. Outro destaque é a porta-bandeira Thainá Teixeira, talento jovem do carnaval, que também está muito bem acompanhada pelo mestre-sala Luis Augusto. Outra bola dentro da escola é ter Dandara Oliveira como sua rainha de bateria. É samba na veia. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

UNIDOS DE BANGU – Trunfo certo da escola tem nome e sobrenome: Igor Vianna. O intérprete caminha para ser o melhor cantor da Série A em 2020. Ele consegue aliar vibração, potência vocal e a interpretação do samba. Você ouve e entende perfeitamente todas palavras. A obra da Unidos de Bangu também ajuda e muito o desempenho de Igor Vianna. O casal de mestre-sala e porta-bandeira, Anderson Abreu e Eliza Xavier, ainda pode ser mais solto e com mais vibração na dança. A rainha de bateria, Darlin Ferrattry, esteve presente e cantou o tempo inteiro. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

INOCENTES DE BELFORD ROXO – É sempre um prazer ver a porta-bandeira Jaçanã dançando. É muita categoria, dedicação e amor ao pavilhão. Ela canta o tempo todo e arrasa nas caras e bocas durante a apresentação. Com seu talento, ela vai soltar mais o mestre-sala Douglas Valle. Na condução do samba-enredo, Pixulé tirou onda e teve a parceria com Tem-Tem Sampaio. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

UNIDOS DA PONTE – Grata surpresa da noite. Apresentação forte e vibrante da escola da Baixada Fluminense. Leandro Santos brincou de cantar e conduzir a obra da Ponte. Grande responsável pelo sucesso da apresentação. O casal Yuri e Camylinha fez uma exibição segura. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

ROCINHA – Na boa apresentação da escola de São Conrado dois destaques principais: o intérprete Ciganerey. Sempre seguro na condução do bom samba-enredo da Rocinha. O talento da porta-bandeira Viviane Oliveira. Dança na velocidade certa e com a bandeira sempre esticada. Teve o auxílio luxuoso do marido e mestre-sala Vinícius Jesus. A rainha Mônika Nascimento é um exemplo de postura de rainha. Cantou o tempo inteiro, sambou e não quis aparecer o tempo todo e tomar lugar do casal na frente do palco. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

SOSSEGO – O talento do casal Marcinho e Cris Caldas foi o ponto alto da apresentação, além da participação da dupla de cantores Guto e Nêgo. O mestre-sala e a porta-bandeira proporcionam para escola um padrão de Grupo Especial na condução e proteção do pavilhão. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

VIGÁRIO GERAL – Primeira escola a ser apresentada na festa de lançamento dos sambas teve como destaque o casal de mestre-sala e porta-bandeira, Jefferson Gomes e Paula Penteado, pela dança forte e bem sincronizada. A condução do samba foi bem feita pelo cantor Tem-Tem Jr. A rainha de bateria, Egili Oliveira, deu show de samba no pé durante a apresentação. * VEJA AQUI FOTOS DA APRESENTAÇÃO

Comentários