Por Fiel Matola

A comunidade foi a protagonista do ensaio técnico de rua da Porto da Pedra, neste domingo, em São Gonçalo, mostrando que o Tigre é sim uma das favoritas ao título da Série A. O relógio marcava 21h43 quando Luizinho Andanças iniciou o ensaio cantando sambas antigos da escola. Com duração de mais de uma hora, 1h15 para ser mais exato, e com o calor na cidade, os componentes no final não demonstraram cansaço, pelo contrário, cada ala que chegava ao cordão indicador do fim do ensaio, cantava mais do que nunca. O samba que caiu no gosto da comunidade. Bateria, casal, carro de som e uma evolução correta, somado ao canto, ajudaram a corroborar que a Vermelha e Branca não está para brincadeira.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Rodrigo França e Cintya Santos lutam para continuar com seus 40 pontos conquistados em 2018. O ensaio mostrou que estão preparados para mais um espetáculo: misturando o bailado conservador com o moderno, utilizaram algumas coreografias em partes do samba. Porém, os movimentos do mestre-sala e a graciosidade da porta-bandeira são de impressionar, principalmente, no momento em que eles apresentam a escola, um bonito gesto, mostrando que o casal não perdeu a essência da dança. O ponto de atenção para dupla é o encontro das mãos, quando terminam o giro anti-horário, está parecendo forçado, mas, nada que não possa ser corrigido até o carnaval.

“Se Deus quiser, a gente vai manter os 40 pontos. A gente está muito feliz, muito grato por essa comunidade que receptiva, então, não podemos fazer menos, temos que dá a nota máxima para eles”, pontuou Rodrigo.

Cintya comentou o segredo para manter todas notas dez e adiantou como será a apresentação no carnaval: ”Na nossa dança, nós não queremos perder nossa essência. Estamos fazendo ela com muito carinho. Vamos vir com uma novidade, arriscar um pouco. É pedido que tenhamos a tradição, mas que também haja inovação. Será um pouquinho de cada, para lutarmos e preservarmos os 40 pontos”.

Harmonia e Samba

O canto forte do Tigre foi um ponto alto do ensaio. Porém, a comunidade tem que ficar de olho em alguns erros que podem ser consertados até o carnaval, como por exemplo, em algumas alas é cantado “no quilombo novo” ao invés de “no cinema novo”. O canto caiu um pouco nas estrofes que vem após o refrão central. Fora isso, a cidade de São Gonçalo ouviu o rugido do Tigre. Exemplo de um belo canto foi o da primeira ala, e a ala após a bateria. O samba que foi abraçado pela escola, na voz de Luizinho Andanças, acompanhado pelo seu carro de som, mostrou que ele só tende a crescer até o dia do desfile.

“Os ensaios estão sendo muito bons, a bateria está show de bola e minha galera aqui está correspondendo muito bem. Graças a Deus está dando tudo certo e tomara que sejamos a favorita mesmo”, disse Luizinho.

Evolução

O tempo grande do ensaio poderia demonstrar problemas na empolgação do componente. Mas, não foi o que se viu. Uma comunidade alegre e aproveitando o momento, tudo com tranquilidade, fluidez e alas sem buracos. Junior Cabeça, diretor de carnaval da escola, fez o balanço do ensaio.

“Nossa comunidade está bem, cantando, o samba pegou, o ensaio de hoje está bem organizado, o carro de som bem entendido com a bateria. Nosso presidente está feliz. Estamos fazendo de tudo para colocar um carnaval na rua, nós estamos muito felizes. Agora é dar prosseguimento até o carnaval, acertar as arestas e partir para essa briga. E se Deus quiser dará tudo certo”.

Bateria

Com bossas arrojadas e dentro do samba, mestre Pablo ousou em sua bateria. Pode-se notar uma pausa da Ritmo Feroz em uma passa inteira do samba, ouvindo somente o canto do componente. Essa ousadia não será vista na Sapucaí, só foi um momento no ensaio para verificar como está o canto do componente. Ponto alto para a parte do samba “subo a ladeira do Pêlo, a batucada começou, tem capoeira”, com uma batida afro, relembrando a batucada baiana. Pablo disse que sua bateria está 99% do que ele espera para o dia do carnaval.

“Cada ensaio que passa, a bateria se supera, hoje podemos dizer que nossa bateria está 99% do que eu espero para o desfile, e se Deus quiser a nota máxima irá vir”.

Outros destaques

Os passistas deram um show à parte, com coreografias, o que não é bem visto por alguns conservadores. O grito no refrão do meio do samba, deixa qualquer um arrepiado. E os conservadores não terão tempo de reclamar muito, já que ao chegar no refrão principal, o samba no pé rola solto.

A rainha de bateria Kamila Reis também mostrou que tem samba no pé e simpatia. Em vários momentos, ela puxava membros da comunidade para sambar com ela, principalmente, as crianças, demonstrando preocupação com a continuidade do samba para futuros componentes.

A ala “O Pagador de Promessas”, comandada pelo Muso Fábio Alves, foi ao ensaio com cruzes na mão e roupas representando sangue, deitando no chão, ajoelhando e com uma coreografia forte, que promete chamar atenção no desfile oficial.

O casal segundo casal, Alana Couto e Johny Matos, esbanjou simpatia, com um bailado leve e sempre com um sorriso no rosto.

O presidente da Porto da Pedra, Fábio Montibelo, que acompanhou o ensaio de perto, disse que a escola sempre foi favorita e que este ano ela tem de tudo para ganhar o título.

“Sempre a Porto da Pedra é favorita, também, com uma comunidade dessa. Esse ano pode ter certeza que nós entraremos na briga. Carnaval está bonito, o samba pegou, a comunidade fechou, a prefeitura está ajudando, temos tudo para ganharmos esse título”.

A Porto da Pedra com o enredo: “Antônio Pitanga, um negro em movimento”, do carnavalesco Jaime Cezário, e será a quarta escola a desfilar no sábado de carnaval pela Série A.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui