A pandemia do novo Coronavírus atingiu todo o mundo e alguns dos setores mais afetados são os que trabalham com eventos e atividades culturais. Ainda em 2020, dificilmente, haverá algum ensaio nas quadras das escolas de samba ou shows com aglomeração de pessoas. O prefeito de Salvador, na Bahia, ACM Neto (DEM), e o governador Rui Costa (PT), já manifestaram preocupação com o Réveillon e o carnaval. Segundo eles, a criação de uma vacina, ainda sem prazo, é essencial para realização das festas. No Rio de Janeiro, os políticos ainda não abordaram as duas situações.

“Não haverá nem Carnaval, nem Réveillon. Não só no Brasil, no mundo inteiro. Não haverá show enquanto não tiver a vacina porque nós podemos ter uma segunda ou terceira onda de contaminação e matar milhões de pessoas” afirmou o governador em entrevista à TV Itapoan.

O prefeito ACM Neto frisou que a vacina é fundamental para liberação de aglomeração de pessoas.

“As aglomerações, festas, eventos populares com multidão, provavelmente serão as últimas coisas a voltar. Não temos uma previsão. Se a gente tiver uma vacina, claro que vamos ter o Carnaval. Se não tivermos vacina, é muito difícil fazer esse prognóstico. Se fosse no quadro de hoje, não”, disse à rádio Metrópole.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui