A Prefeitura do Rio informou neste sábado que o “modelo tradicional do Réveillon que conhecemos e que praticamos na cidade há anos” não será possível para virada de 2020 para 2021.

“Não é viável neste cenário de pandemia, sem a existência de uma vacina. Ele pode acontecer de diversas formas. Nos próximos dias, a Riotur apresentará ao Prefeito Marcelo Crivella diferentes formatos possíveis para o evento da virada, sem presença direta de público, em um modelo virtual, onde poderemos atingir o público pela TV e pelas plataformas digitais”, informa a Prefeitura do Rio.

Com relação ao Carnaval, a Prefeitura do Rio informa que o presidente em exercício da Riotur, Fabrício Villa Flor de Carvalho, tem participado constantemente de reuniões virtuais com o presidente da Liesa, Jorge Castanheira, para tratar sobre as questões que envolvem os desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí.

“Para decisões, precisamos de uma análise de toda a situação, incluindo o número de casos, a evolução no tratamento da doença, a prevenção e a criação de uma vacina, visando sempre a segurança de todos. Vale lembrar ainda que o carnaval é um feriado nacional e envolve outras esferas, e não apenas a municipal, sendo, portanto, uma discussão muito mais ampla, que inclui principalmente resultados de estudos científicos”.

Comentários