No sorteio da ordem dos desfiles para o carnaval, o site CARNAVALESCO marcou presença e conversou com o presidente Renato Remondini, conhecido como Tomate, da Dragões da Real, escola que busca o título inédito e fez mudanças na sua equipe.

Foto: Vinicius Vasconcelos/Site CARNAVALESCO

Lembrando o desempenho em 2022, ficou no 7ª lugar, o presidente da Dragões comentou: “O que posso dizer é que foi uma fatalidade. Única escola de samba que tomou 30 em todos os quesitos que não foram os dois quesitos de enredo e mestre sala e porta bandeira, diretamente ligados (ao fato da porta bandeira Evelyn ter desmaiado). Então talvez o resultado do carnaval não teria sido esse, se não tivesse acontecido o atraso e consequentemente o desmaio. Mas a gente saiu fortalecido, muito forte, graças a Deus a escola já está trabalhando muito”.

A escola decidiu trocar o carnavalesco Jorge Silveira pelo Jorge Freitas, multicampeão, inclusive, em duas escolas oriundas de torcida organizada: Mancha Verde e Gaviões da Fiel.

“O Jorge é mais um guerreiro que vem se juntar ao nosso exército. Cara fenomenal, fantástico, inteligente, muito fácil de se lidar, e que a gente está muito feliz. E me parece que ele também é muito feliz com a gente. Tenho certeza que vamos fazer um grande trabalho”, comentou o presidente.

Além da mudança do carnavalesco, a escola fez outras duas mudanças, no mestre de Bateria e na porta-bandeira, Tomate explicou as contratações.

“Tornado é um grande amigo, Evelyn também. A Evelyn saiu por vontade dela, estamos com a Janny (Moreno) que é uma pessoa sensacional, está muito feliz. Estamos dando todo apoio para eles. E em relação ao Tornado é um grande amigo, sabe que as pessoas sempre estão abertas para ele, e a chegada do Klemen (mestre de bateria) foi muito bacana, uma recepção calorosa de todos os ritmistas da escola, já começou o trabalho, o coro já está comendo”.

Em festa junina na quadra da Dragões será revelado o enredo para o próximo carnaval neste sábado (25), e o presidente da Dragões deu um pequeno ‘spoiler’ para os ansiosos: “Vou dizer que é um enredo com a cara da Dragões. Enredo que vai dar um sambão lá para cima, colorido, muito bacana. E a gente já está com tudo desenhado, pilotos fazendo. Enfim, pessoal curtiu muito, e acho que é enredaço”.

A Dragões da Real novamente será a última escola, mas desta vez no sábado, ou seja, fecha de vez os desfiles no próximo ano. Nas redes sociais, Jorge Freitas comemorou “encerrar o desfile tem tudo a ver com nosso tema”.

Com apenas 21 anos de idade, a Dragões busca seu título inédito, foi vice-campeã em 2017 e 2019. Mas em 2020 e 2022 acabou não voltando para o desfile das campeãs, entretanto desde que subiu em 2012, sempre ficou do 7ª lugar para cima, ou seja, uma regularidade importante na escola.

Comentários