Ex-presidente da Liga Independente das Escolas de Samba e presidente da Imperatriz Leopoldinense, Luizinho Drumond, sabe que o momento não é o dos mais fáceis no carnaval, mas acredita no poder de superação do espetáculo.

“Está bem difícil arranjar patrocínio, mas a Liga está se reunindo para fazer um trabalho de captação. Vamos esperar que haja sucesso”, disse.

Em entrevista ao site CARNAVALESCO, Luizinho Drumond frisou que a verba da Prefeitura do Rio para o carnaval não é gasto aos cofres públicos.

“A prefeitura se beneficia com o retorno que o carnaval gera para cidade. Além disso, os empregos que são gerados movimentam a economia da cidade. Vamos ver se o prefeito conserta isso”, comentou o presidente da Imperatriz.

No Diário Oficial de quinta-feira, a Prefeitura do Rio autorizou o orçamento de R$ 500 mil para cada escola de samba do Grupo Especial. Pelo segundo ano consecutivo, o prefeito Marcelo Crivella cortará 50% da subvenção do carnaval.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui