Nesta terça-feira, o presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo, Sidnei Carriuolo, esteve presente na apresentação do projeto Distrito Anhembi. O complexo, que recebe os desfiles das escolas de samba durante o Carnaval, no sambódromo, foi concedido pela Prefeitura de São Paulo para a GL Events por 30 anos. O plano da multinacional francesa inclui ampliação e modernização do espaço. O início das obras está previsto para o segundo trimestre de 2022.

De acordo com a Prefeitura, mais de R$ 1 bilhão serão investidos no projeto Distrito Anhembi, que conta, também, com a construção de uma arena multiuso para shows, eventos corporativos, sociais e esportivos, com capacidade para receber 20 mil pessoas, ao lado do sambódromo. A projeção é de que o complexo movimente cerca de R$ 5 bilhões por ano na economia da capital.

O Complexo do Anhembi foi concedido para gestão e exploração comercial para a iniciativa privada. A GL Events fica responsável pela modernização do espaço e, como contrapartida, pode utilizá-lo comercialmente. O objetivo da multinacional francesa é transformá-lo em um complexo de entretenimento, com previsão de reinauguração do Centro de Convenções e do Pavilhão de Exposição, e inauguração da arena multiuso no segundo semestre de 2024.

Multinacional francesa GL Events é a responsável pela concessão do complexo pelos próximos 30 anos Foto: José Cordeiro/SPTuris

O projeto Distrito Anhembi ainda conta com centros comerciais, hospital, hotel, edifícios corporativos e de uso misto, coworkings e um complexo audiovisual.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.