Por Gustavo Lima

Não é segredo que a atual campeã, Mancha Verde, é uma potência do carnaval paulistano. Atualmente, não só pelos patrocínios e investimentos que a escola realiza, mas também, pelos profissionais que lá estão, como o atual carnavalesco Jorge Freitas, que detém 5 títulos na elite do carnaval de São Paulo.

O presidente da agremiação, Paulo Serdan, conversou com o site CARNAVALESCO e afirmou que Jorge Freitas é um profissional bem diferenciado.

“Acho que São Paulo teve alguns bons carnavalescos, acima da média, mas o Jorge é diferenciado demais, é profissional demais, e o bacana do Jorge é que ele se envolve no projeto. Não é só fantasia, só barracão, é toda situação que envolve a escola, harmonia, evolução bateria. É legal, porque a gente se preocupa com uma série de outras questões e o Jorge é trabalhador, isso é bacana, ele gosta de trabalhar todos os setores”.

A Mancha Verde vem trabalhando muito bem todos os setores da escola em todas as apresentações e ensaios de quadra e, consequentemente, já é apontada como uma das favoritas para o carnaval 2020, mas o presidente Paulo Serdan, adota cautela.

“Favorita não, acho que a gente está trabalhando com um samba bom, fomos felizes com o nosso tema, estamos trabalhando e fazendo do jeito que fizemos ano passado, estamos ensaiando do jeito que ensaiamos ano passado, tentando corrigir alguns erros que tivemos, pretendemos voltar para as campeãs de novo”.

Há muitas pessoas de outras agremiações dizendo que a Mancha Verde está inflacionando o carnaval pelo alto investimento feito, pois no último ano, o investimento total foi de R$ 3,4 milhões, o maior dentre as escolas de samba paulistanas, aplicação feita com ajuda maior da patrocinadora Crefisa, a empresa repassou todo o valor via Lei Rouanet, e nesse ano não será diferente. Paulo Serdan falou que está recebendo um valor extra e está investindo no seu projeto, não vê tal ação como inflacionar o mercado.

“Se for colocar no papel, a minha mão de obra é mais barata que muitas escolas têm por aí, eu não vejo como inflacionar, vejo como uma entidade que está recebendo um dinheiro extra e está investindo no seu carnaval, no seu projeto e isso não é inflacionar. A minha mão de obra não é cara, muito pelo contrário, inflacionar é se eu tivesse inflacionando a mão de obra e isso nós não fazemos. Agora, se você tem um projeto mais elaborado e está gastando o dinheiro a mais dentro do projeto, é outra coisa. Mas eu tenho que fazer isso, se tenho dinheiro a mais, tenho que gastar”.

A Mancha Verde será a quarta escola a desfilar na noite da sexta-feira, com o enredo “Pai! Perdoai, eles não sabem o que fazem!”, uma homenagem a Jesus.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui