Após a Estação Primeira de Mangueira anunciar a suspensão dos pagamentos de todos os funcionários e colaborados devido à pandemia do novo Coronavírus e a falta de receita o presidente mangueirense, Elias Riche, conversou com o site CARNAVALESCO.

“Tomamos essa medida porque as escolas de samba dependem dos ensaios, shows e apresentações. Estamos totalmente parados devido à pandemia. Fizemos um trabalho para começarmos o Carnaval de 2021 e conseguimos até julho cumprir nossas obrigações. Porém, agora não temos mais recursos. Conversei com todos da escola, informei que os contratos estão suspensos e pedi que aguardem um pouco. Entenderam e foram solícitos com a gente. Vamos ver agora o desenrolar do carnaval”, disse.

Elias Riche citou que nos próximos dias será criada uma campanha virtual em benefício da Mangueira e seus funcionários e colaboradores.

“Precisamos agora de ajuda para pagar os salários e manter todo mundo. Nossa folha de pagamento, mais os acordos judiciais e as contas de consumo geram um valor de gastos de R$ 117 mil por mês. Estamos preparando uma campanha de doação para superarmos um mês, cada mês será um mês”

O dirigente da Mangueira citou o trabalho social realizado pela verde e rosa e o que a Liesa deve fazer nos próximos dias.

“Fizemos lives para ajudar a comunidade com cestas básicas e máscaras. Se a pandemia continuar será uma situação muito difícil. Mesmo que a Liga tente dar algum adiantamento vamos segurar um mês ou dois. Estamos numa encruzilhada muito grande. A Liesa está tentando ajudar e se sair vamos sobreviver mais uns meses. Fora isso, a gente precisa se reinventar. Conseguir receita, independente de qualquer negócio. Colocarmos a cabeça funcionar e pensarmos em algo”.

Elias Riche lamentou o momento vivido pelas escolas de samba e os funcionários que trabalham e vivem do carnaval.

“É muito triste essa situação. Não sei qual é o caminho do carnaval. Cada escola tem uma diretriz. Sei que todo mundo está sem atividade. Todo mundo que trabalha com eventos está passando uma situação muito difícil. Temos que enfrentar e nos redescobrimos. Não é fácil encontrar o caminho, mas vamos tentar. Fico muito preocupado para não termos escolas enrolando bandeira (encerrando suas atividades). Vamos pedir ajuda aos mangueirenses para realizarmos uma mobilização em prol da Mangueira”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui