Por Gabriella Souza

O presidente da Riotur, Marcelo Alves, conversou com o site CARNAVALESCO e fez um balanço dos últimos três à frente da empresa de turismo do Rio de Janeiro no carnaval da cidade. A novidade para 2020 é promover um carnaval de 50 dias, que comece no dia 12 de janeiro, e potencialize a festa com a reestruturação do turismo.

“Eu acho que quatro anos é pouco para qualquer projeto audacioso como o que temos. Nossos números conquistados ainda podem ser muito melhores. A missão é fazer com que a estrutura do turismo na cidade tenha ainda mais o conceito de uma empresa geradora de
parcerias privadas e não mais dependente do recurso público, que também tem outras prioridades. Podemos contribuir muito mais com essa troca”.

Em função da crise financeira na Prefeitura do Rio, o presidente da Riotur explica que não será possível patrocinar o carnaval das escolas de samba e diz acredita na entrada do apoio privado para realização dos ensaios técnicos.

“Pelo o que estamos acompanhando, a Liesa tem buscado parcerias comerciais para viabilizar os ensaios técnicos. Fizemos uma reunião recentemente com os diretores da Liga para adequar o nosso cronograma de obras com o cronograma do ensaios. Claro que a tudo depende também da aprovação do Corpo de Bombeiros e do Ministério Público”.

Telões para o Carnaval 2020

A prefeitura do Rio iniciou obras de reestruturação na Marquês de Sapucaí com o intuito de a adequar com as novas exigências de segurança feitas por órgãos públicos de fiscalização. Segundo Alves, as datas estão sendo rigidamente cumpridas com a adequação do que for necessário. Já para a manutenção dos telões, diz que a Riotur ainda está na espera de comercializar patrocínios.

“As obras no Sambódromo estão a todo vapor e seguindo o cronograma do que foi apresentado na justiça. Não é maquiagem, é uma intervenção séria para a atender o que foi homologado. Após os desfiles a intenção é dar continuidade às obras. Para a manutenção dos telões nas arquibancadas, estamos dependendo ainda de patrocínios, esse ano nós conseguimos investir e foi muito bom. Espero que outras marcas possam nos ajudar, como o governo do estado e parcerias que são sempre muito favoráveis a viabilizar”.

Blocos de rua

O presidente ainda atualiza informações sobre o desfile dos blocos de rua e sobre a nova iniciativa do órgão, com o início do carnaval em janeiro. O planejamento esse ano é autorizar entre 400 e 500 desfiles de blocos. Marcelo Alves faz um balanço de sua atuação na Riotur e afirmou estar orgulhoso com o retorno de seu trabalho para a prefeitura e para o turismo da cidade.

“Está sendo muito bom trabalhar com a Riotur, um privilégio para mim e toda a minha equipe. A marca ‘Rio de Janeiro’ é um produto fantástico. Nesses três anos nós não cruzamos os braços, mesmo com as dificuldades orçamentárias, trouxemos parcerias comerciais e fizemos três grandes carnavais, os maiores da histórias, com recordes de turistas na cidade”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui