Presidente e patrono discursam em momento conturbado no Salgueiro

5098

O Salgueiro vive meses difíceis e muito nebulosos politicamente. O salgueirense não sabe qual será o futuro da agremiação e faltam menos de seis meses para o desfile. Na noite desta quinta-feira, durante a apresentação dos protótipos das fantasias para o Carnaval 2019, quando a escola apresentará o enredo “Xangô”, a atual presidente Regina Celi e o patrono Rafael Alves fizeram discursos fortes sobre o momento da Academia do Samba.

“A presidente não tem mais direito de ser graças à Justiça. Hoje eu mostrei que o Salgueiro não parou. É um desabafo para quem ficou comigo durante nove anos. Ser presidente é só um título. São vocês salgueirenses que vão colocar a escola na avenida. Eu cheguei no Salgueiro por mérito. Entrei aqui pela porta da frente e vou sair, se necessário for, pela porta da frente. Seguirei sendo a pessoa que fala. E eu falo. Agora eu poderei falar”, discursou Regina, que teve no palco as presenças do vice Jô Casemiro, mestre Marcão e a rainha de bateria Viviane Araújo.

Na tarde desta quinta-feira, a juíza Juliana Leal de Melo, da 2ª Vara Cível, determinou que na Assembleia Geral, que será realizada no próximo domingo, Regina Celi não poderá continuar administrando o Salgueiro até o fim do Carnaval 2019. Sendo assim, os salgueirenses poderão decidir sobre a realização de um novo pleito, que aconteceria ainda no mês de outubro (sem Regina Celi participando) ou a aclamação de André Vaz, que ficou em segundo lugar no pleito.

“É uma noite de festa, mas infelizmente vivemos um momento delicado. A pior coisa que existe no mundo é ingratidão. E a Regina está sofrendo isso. A família Garcia voltou ao Salgueiro primeiro para valorizar esse trabalho de uma década da Regina. Na intimidação e na marra ninguém vai entrar aqui. Quem decide eleição é urna. Desembargador não vive o dia a dia da escola. Com certeza a chapa derrotada não será aclamada. Peguem o que estão gastando com advogado e venham investir na escola. Eu invisto na escola sem pedir nada em troca. Regina tirou o Salgueiro do sétimo lugar no ranking da Liesa e colocou em primeiro. A escola está mais unida do que nunca”, garantiu o patrono Rafael Alves.

Rapidamente, o carnavalesco Alex de Souza também discursou: “O momento da escola é de clamor por justiça. A dos homens é falha e eu só posso agradecer à presidente Regina por confiar em mim”.

Comentários