Após estar envolvido na virada de mesa que quase evitou o rebaixamento de Imperatriz e Império Serrano, o presidente da São Clemente, Renatinho, falou à reportagem do CARNAVALESCO sobre o ocorrido. Sem falar em arrependimento, ele afirma que muitos não sabem o que aconteceu nos bastidores e voltou a reclamar da desigualdade de tratamento dentro da entidade.

“Todo mundo diz que aquela votação da Imperatriz, que eu participei, foi o meu conto do vigário, mas não foi. As pessoas tem que analisar o que foi que aconteceu antes de falar. Eu sou tão pequenininho. O Luizinho Drumond é uma figura muito bacana. O Grupo Especial tem que ser igual para todo mundo. É preciso haver uma reflexão sobre o que ocorreu na liga desde 2017”, afirmou.

A São Clemente vem sofrendo com julgamentos muito criticados pelos sambistas nos últimos anos, principalmente, os desfiles nos carnavais de 2015 e 2019, que receberam muitos elogios e sequer se aproximaram do desfile das campeãs. Integrantes da escola têm se posicionado com firmeza em discordância do julgamento de bandeira.

Comentários