Mestre Wesley é o comandante da bateria da Mangueira

A bateria da Mangueira não tirava a nota 40 em todos os módulos de um julgamento há muitos anos, embora, tenha alcançado em outros anos a nota máxima possível com o descarte de notas. Mérito de um estreante pé-quente e de muita personalidade. Mestre Wesley não só estreou garantindo 40 pontos à bateria Tem Que Respeitar Meu Tamborim, como foi fundamental na conquista de mais um campeonato para a verde e rosa.

Quando se diz que Wesley tem muita personalidade é porque ele não está sentado nesses 40 pontos. Em entrevista concedida para o CARNAVALESCO, avaliou o ano como excelente, mas disse que tem pedido aos ritmistas para ‘esquecerem’ o que aconteceu em 2019.

“Consegui digerir esse ano maravilhoso. A minha ficha acho qur só caiu no dia da escolha do samba. A bateria sempre quis essa obra e foi uma escolha unânime. Em nossos ensaios eu tenho pedido para os ritmistas esquecerem o que fizemos em 2019. Mais difícil que alcançar os 40 pontos, é manter”, alerta.

E para manter a excelência Wesley vai apostar de novo na criatividade. Depois de enlouquecer a avenida com uma paradinha militar e outra em homenagem à vereadora Marielle, uma nova bomba vem aí segundo o próprio mestre.

“Tenho uma bomba na manga. O mesmo impacto que demos no trecho da Marielle com aquela paradinha, eu estou preparando para o ‘favela pega a visão’. E já posso adiantar o seguinte: não será um funk como muita gente pode supor”, adianta.

Primo de Evelyn Bastos, a grande rainha de bateria da Mangueira, Wesley é só elogios a ela.

“A Evelyn é minha prima. É uma pessoa da comunidade, povão. Tudo que eu proponho pra ela participar ela topa. É uma honra ter a presença dela à frente da bateria. Ela é amiga dos ritmistas, além de ter se tornado essa linda mulher por dentro e por fora que todos vocês conhecem”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui