Sem renda por conta da indefinição quanto à realização dos desfiles das escolas de samba por conta da pandemia do coronavírus, alguns profissionais que prestam serviços nos barracões das escolas de samba do Rio de Janeiro estão enfrentando sérias dificuldades financeiras para conseguir sobreviver. Para tentar amenizar o sofrimento desses profissionais que são essenciais para a realização do espetáculo que anualmente encanta milhões de pessoas no Brasil e no mundo, está sendo lançado o projeto Barracão Solidário.

As doações podem ser feitas através do link https://sharity.com.br/barracao-solidario ou por transferência bancária com os dados da conta disponíveis nas redes sociais do projeto.

Idealizado pelo carnavalesco Wagner Gonçalves, da Estácio de Sá, o Barracão Solidário reúne carnavalescos, curadores e jornalistas, que estarão envolvidos em uma série de ações que tem como objetivo sensibilizar o maior número de pessoas em torno da causa.

O primeiro passo do projeto é a arrecadação de recursos financeiros para compra de itens da cesta básica, produtos de higiene e limpeza, além de fornecer algum suporte financeiro para despesas essenciais, como água, luz, gás, aluguel e medicamentos.

“Nossa intenção é que todos possamos estar juntos nessa ação de solidariedade diante da total falta de perspectiva quanto ao futuro desses profissionais. Sabemos que a situação não está fácil, mas qualquer quantia doada será muito benvinda”, destaca o carnavalesco da Estácio de Sá.

Wagner Gonçalves estima que dos cerca de mil trabalhadores diretos e indiretos envolvidos na cadeia produtiva dos desfiles das agremiações que passam pelo Sambódromo carioca, alguns estão totalmente desassistidos:

“Muitos não tiveram acesso ao auxílio emergencial oferecido pelo governo, e é esse pessoal que pretendemos ajudar. Hoje não temos a quantidade exata de pessoas que estão passando por dificuldades. Para chegarmos até eles, contaremos com ajuda dos carnavalescos e diretores de barracão das escolas do Grupo Especial e da Série A. Quem estiver em situação de vulnerabilidade, terá que preencher um cadastro”.

Além da campanha de arrecadação de recursos que está tendo início agora, haverá outras ações. A próxima será a realização de uma live, reunindo artistas das escolas de samba, no dia 14 de setembro, data em que o compositor Ismael Silva, fundador do bloco que deu origem à primeira escola de samba de que se tem notícia, a Deixa Falar, completaria 115 anos.

A atualização das ações serão divulgadas através das redes sociais do projeto @barracaosolidario (Facebook e Instagram), onde também será feita a prestação de contas da destinação da quantia que for arrecadada.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui