Após 20 anos à frente da bateria da Beija-Flor, Raissa de Oliveira surgiu a informação, publicada no jornal “Extra”, que ela poderia deixar o posto na escola. Ela seria substituída por uma passista mirim da escola. Ao site CARNAVALESCO, no desfile das campeãs, a sambista, no entanto, adotou cautela e disse que irá se pronunciar em breve sobre o assunto junto ao presidente Almir Reis.

Foto: Allan Duffes/Site CARNAVALESCO

“Estou comemorando esse vice-campeonato e estou muito feliz por estar aqui de novo, celebrando o Carnaval e a saúde depois dessa pandemia. Em breve, eu e o presidente Almir vamos nos manifestar sobre essa questão de permanecer como rainha. Mas eu vou continuar na Beija-Flor, meu coração é azul e branco, meu pé é em Nilópolis”, comentou Raissa.

Apesar das duas décadas como rainha da Beija-Flor, Raissa de Oliveira tem apenas 31 anos, e assumiu o posto quando tinha apenas 12 anos, em 2003. Antes, integrava a ala das crianças da escola de Nilópolis. De acordo com o portal, um concurso será aberto dentro da comunidade para eleger a nova rainha de bateria já para o próximo Carnaval, em 2023.

Comentários