Neto de Alcides Gregório, um dos fundadores do Império Serrano, e filho do lendário mestre Faísca, Vitinho assume o comando da Sinfônica do Samba, no lugar de mestre Gilmar. O novo comandante estava na Unidos da Ponte, realizando grandes apresentações na Marquês de Sapucaí.

Ao site CARNAVALESCO, o presidente Sandro Avelar ressaltou a raiz imperiana do novo mestre de bateria.

“O Vitinho tem raízes fortes no Império Serrano. O avô é fundador da escola e foi mestre da bateria. O pai também foi mestre”, frisou o dirigente.

Ao sair da Unidos da Ponte, Vitinho fez um texto de despedida. Confira um trecho: “A escola que me lançou na Marquês de Sapucaí como mestre de bateria, que realizou meu sonho, obrigado por tudo Unidos da Ponte”.

Reconhecimento da imprensa especializada

O site CARNAVALESCO ouviu dois analistas de bateria sobre a chegada de Vitinho no Império Serrano. Rodrigo Coutinho e Kleber Komká elogiaram a decisão da diretoria imperiana.

“Ele mostrou na Unidos da Ponte que está pronto para fazer um grande trabalho e em uma grande escola. A bateria do Império precisa de renovação, retomar o caminho de anos anteriores. É filho do mestre Faísca e conhece a característica da bateria do Império Serrano. Ele tem condição para trabalhar, acho que foi uma boa escolha”, afirmou Rodrigo Coutinho.

“Ele prima muito pela musicalidade e criatividade. Faz um trabalho técnico. Uma pessoa talentosa, da nova geração. Ele foi diretor de bateria da Portela por muitos anos. É filho do Faísca, ex-mestre de bateria tradicional do Império. É uma grande aposta da escola. O presidente Sandro Avelar falou que busca uma nova identidade, com o DNA do Império Serrano, e o Vitinho resume tudo isso. É deixar ele trabalhar. Tem capacidade para fazer um grande trabalho”, disse Kleber Komká.

Legado que vem do berço do Império Serrano

Em 1950, o Mestre Alcides Gregório assumiu a Bateria do Império Serrano após a morte do Mestre Bita, comandando a Sinfônica por sete carnavais. A partir de então, seu filho, que viria a ser conhecido como mestre Faísca, passou a ter uma convivência estreita com todos os instrumentos de percussão. Em 1984, aos 16 anos de idade, Faísca fundou a Bateria da Escola Mirim Império do Futuro, antes de se tornar Diretor da Sinfônica.

A Bateria do Império do Futuro, fundada anos antes por mestre Faísca, foi o palco do início da caminhada de seu filho Vitinho, que desfilou como ritmista, sob o comando do Pretinho da Serrinha entre 1996 e 1999. Entre os anos de 2014 e 2016, Vitinho também esteve como ritmista na Sinfônica.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui