É impossível falar sobre a ala das baianas sem citar Tia Nilda, a baluarte da Mocidade Independente de Padre, que comemora bodas de prata (25 anos) no cargo de maior importância da ala, a presidência, foi eleita a “Personalidade do Carnaval 2022”, e ganhou o prêmio Estrela do Carnaval, oferecido pelo site CARNAVALESCO. A festa de premiação acontece no dia 3 de julho, com uma grande feijoada, na quadra da Imperatriz (Saiba aqui como comprar seu ingresso).

Foto: Nelson Malfacini/site CARNAVALESCO

“É uma surpresa! No início, quando eu li, pensei: Será que isso é fake? Tão brincando comigo? Não falei nada para ninguém, só para minha filha que estava em casa. Depois, ligaram para mim confirmando que eu havia ganhado o prêmio. A gente fica muito feliz, quando nós entramos na Avenida, eu falo que naquele momento seu sangue tem que virar Verde e Branco e se entregar mesmo, que eu falo para as baianas, é esse o recado: se entrega” disse Tia Nilda.

No desfile deste ano, as baianas da Mocidade homenagearam todas as Ialorixás, as mães de santo e sacerdotisas dos terreiros. A fantasia foi apresentada nas cores da escola e com bastantes itens que remetesse a riqueza e a importância das mães para quem segue a religião do Candomblé. Ao site CARNAVALESCO, Tia Nilda ressaltou a importância do desfile após dois anos sem carnaval.

Foto: Allan Duffes/site CARNAVALESCO

“Muita gratidão. A gente celebrou a vida. Agradecemos a Deus por nos dar mais essa oportunidade de pisarmos no solo sagrado do samba”.

História de Tia Nilda com a Mocidade

O ano era 1979 e a Mocidade Independente de Padre Miguel conquistava o campeonato com o enredo “Descobrimento do Brasil”. Ali, surgia o amor de Nilda da Silva com a verde e branco da Zona Oeste do Rio. Carinhosamente chamada por todos de Tia Nilda, nascida e criada nos arredores da escola do coração, ela nunca teve contato direto com a agremiação no seu tempo de criança e adolescência, tendo a única memória afetiva com carnaval quando seu pai a levava com seus irmãos para assistirem aos desfiles na Presidente Vargas.

Depois de casada, uma de suas filhas, Rosimere, pediu para que a levasse para ver o samba e foi no ensaio da Mocidade, no Bangu Atlético Clube, o destino para tal admiração e o ponta pé que daria início na vida carnavalesca da famosa baluarte do carnaval.

Aos 78 anos, ela continua a presidir a ala das matriarcas do samba e conta com uma equipe de dez pessoas para gerir o trabalho. No último carnaval (2020) – Tia Nilda passou a desfilar no carro alegórico devido sua idade e recomendações médicas, contando com a ajuda de sua filha à frente das 70 baianas da Mocidade Independente de Padre Miguel.

Comentários