Por Guilherme Ayupp

A bateria Ritmo Puro da Mocidade Alegre reviveu seus áureos tempos na noite deste sábado no Sambódromo do Anhembi. A agremiação foi a primeira do Grupo Especial a realizar seu treino em uma noite estrelada, que ainda teve Tom Maior, Mancha Verde, Rosas de Ouro e Vai-Vai. Com uma ousada coreografia, marca registrada do trabalho de mestre Sombra, a Morada do Samba enlouqueceu as arquibancadas. Mestre Marcão também participou do treino.

“Eu fico bastante pilhada e emocionada em ensaios técnicos, então não tenho condições de fazer uma análise ainda sobre nosso desempenho. Fico feliz que o público tenha gostado. Mocidade Alegre respeita o público. Esse tem sido um carnaval com grandes dificuldades, mas nós estamos lutando para colocar uma escola grandiosa na avenida como sempre fazemos”, disse a presidente Solange.

Bateria

Foi o grande destaque da apresentação. Além do inconfundível Ritmo Puro, os ritmistas levantaram o Anhembi com duas ousadas coreografias. A primeira delas foi o tradicional caracol, quando os ritmistas trocam de posição girando em círculo. A segunda foi uma espécie de encaixe onde metade bateria se deslocava para um lado e a outra metade para o outro, invertendo as posições em sequência. Um show que levou o público nas arquibancadas ao delírio.

“Fazemos esse tipo de coreografia pois o público gosta, já é uma marca da gente. Com relação ao desempenho da bateria, sabemos que nunca esá bom. Não podemos nos acomodar. São 25 anos à frente da Ritmo Puro e quem sabe a gente não reviva na avenida algumas coreografias que fizemos ao longo desses anos”, explicou mestre Sombra.

Samba-Enredo

Um bom papel desempenhado pelo samba da escola. Graças muito ao belo desempenho do intérprete Igor Sorriso, que na Mocidade Alegre está em casa, agremiação que voltou a defender a partir do carnaval deste ano. Seguro e com as divisões corretas, contribuiu para o bom andamento do ensaio técnico, interagindo bastante com o público e os componentes.

“Esse carinho é legal. A gente faz o que gosta e ainda recebe esse carinho. Ali cantando focado no andamento e na métrica do samba eu achei um bom ensaio da nossa escola. O Sombra colocar a arquibancada abaixo já é normal. Ele é fora de série”, afirmou Igor Sorriso.

Harmonia

A comunidade da Mocidade Alegre demonstrou que está com os ensaios em dia ao cantar bastante o samba-enredo na avenida. A obra passou em um andamento bastante confortável para o canto e a comunidade demonstrou grande entrosamento com o intérprete Igor Sorriso. Até mesmo as alas que estavam distantes do carro de som, com a sonorização ainda não completa para a avenida, cantaram junto com toda a escola o samba-enredo no tempo certo.

Evolução

Uma das evoluções mais competentes do carnaval de São Paulo, a Mocidade Alegre fez um ensaio sem maiores problemas no quesito. Até mesmo as coreografias da bateria não atrapalharam o quesito. A escola realizou o treino em cerca de uma hora, o que está dentro do regulamento no dia do desfile. Ao cruzar a faixa de final de desfile a bateria ainda fez uma evolução voltando à pista e mesmo assim a agremiação concluiu seu treino de maneira confortável.

Comissão de Frente

A comissão de frente da Mocidade trouxe bailarinos fantasiados e maquiados que desenvolveram uma coreografia com muito sincronismo, abrindo com muita beleza o ensaio técnico da Mocidade Alegre. Ao longo de toda a pista executaram uma coreografia com um sincronismo que chamou a atenção do público.

Mestre-Sala e Porta-Bandeira

Emerson Ramires e Karina Zamparolli cruzaram a pista do Anhembi com as fantasias do desfile de 2018, causando grande admiração no público. A dupla passou com garbo e elegância e premiou o público presente com a exibição do pavilhão em diversos momentos do ensaio.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui