Entrando em sua terceira fase de ajuda aos ritmistas que compõe as baterias das 27 agremiações que desfilam no Sambódromo da Marquês de Sapucaí, o projeto Ritmo Solidário conta, novamente, com a ajuda dos amigos e amantes do samba, para o prosseguimento do serviço de entrega de cestas de mantimentos.

Desde o seu início (Abril deste ano) o projeto vem fortificando um grande elo de fraternidade para com os ritmistas que foram afetados pela recessão financeira decorrente da pandemia do novo coronavírus, onde, até o momento mais de 1.700 cestas básicas e 33 toneladas alimentos, além material higiênicos foram distribuídas. Diversas famílias puderam ter o alimento de cada dia garantido.

Neste sábado dia 10 o projeto inicia a terceira etapa com mais três escolas e o projeto Agogô Carioca.

Para China do Estácio, idealizador do projeto, a terceira fase acontecer devido aos reflexos da Pandemia do Coronavírus na economia. “Esse terceira etapa é muito importante para nós. Nas outras duas vimos nossos ritmistas totalmente sem nada e agora, com as coisas tentando se normalizar, estamos diante de produtos de itens básicos com preços altíssimos. Todos eles são autônomos e assalariados, estão saindo do zero e serem pegos com essa inflação alta, sem nenhum fôlego, fica muito complicado para manterem o alimento diário, logo, decidimos iniciar essa fase, para paralelo aos seus meios de sustento ajudá-los com o simples; uma cesta básica.”

Com sede no setor 10 do Sambódromo, a equipe do Ritmo Solidário se vê esperançosa para que as doações cheguem e as cestas comecem a ser confeccionadas para iniciar as entregas. Aos que desejam ajudar com produtos de higiene e alimentos não perecíveis, poderão se direcionar A sede do projeto, de segunda à sexta-feira, das 10h às 17h ou pelos meios de contato Whatsapp (986955027) / e-mail ([email protected]) e informar o método de doação.

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui