O Salgueiro abriu na noite de quinta-feira, em sua quadra, a fase de disputa de samba-enredo para o próximo carnaval. Até agora, sabemos que o Carnaval 2021 tem data prevista entre os dias 08 e 11 de julho, porém, para de fato acontecer, precisa da vacina contra Covid-19. Sendo assim, a vermelho e branco saiu na frente e realizou a primeira eliminatória, seguindo todas normas sanitárias e sem aglomeração.

Foram 12 apresentações das 24 obras concorrentes. Apenas para diretoria salgueirense. Sem torcida das parcerias. Todos os presentes, inclusive, a imprensa tiveram que apresentar exame negativo da Covid-19 para entrarem na quadra. Todo o espaço estava com dispositivo de álcool em gel, informações sobre o uso de máscara e o cuidado com o próximo, além de banners com regras de ouro no combate ao novo Coronavírus.

“Estar aqui significa muito para a gente. São as pessoas voltando aos trabalhos, esperança de dias melhores. Agora já temos uma data para os desfiles que é julho de 2021, o que nos traz ânimo para trabalharmos e acordarmos com mais força ainda. Não tenho dúvidas de que será um sucesso o carnaval em julho”, disse o presidente André Vaz, que também abordou o lado financeiro para a vida da escola de samba.

“Nossa quadra sempre foi o nosso maior patrocinador, nossa maior fonte de renda. Assim como nossa boutique que se encontra aberta ao público de segunda a sábado e com vendas online, através do site do Salgueiro. Além do nosso programa de sócio torcedor. A tendência agora é triplicar o nosso faturamento”.

O diretor de carnaval, Alexandre Couto, após todas apresentações dos 24 sambas concorrentes haverá o corte das obras para o próximo desfile.

“Estamos trabalhando cada dia de uma vez. Estamos começando a nos readaptarmos na quadra e o próximo passo será o barracão. Fizemos uma parceria com um laboratório para fazermos exames com todas as pessoas envolvidas nas eliminatórias. Além disso, temos totens de álcool em gel, higienização nos microfones, tapetes de higienização. Tudo vai ser diferente, é o novo normal. Escutaremos mais o emocional, não temos o calor do público, da torcida”.

Presentes no primeiro dia de eliminatórias de sambas, o casal de mestre-sala e porta-bandeira do Salgueiro, Sidclei e Marcella Alves, contou como está trabalhando em tempos de pandemia.

“Estamos fazendo reuniões por internet e se programando para voltar a essa rotina de ensaio. Já dançamos juntos há 7 anos, então, conhecemos bem um ao outro. Nosso carnaval 2021, começa hoje. Estou muito feliz por escutar a bateria, rever os amigos e pisar aqui”, disse Sidclei. Marcella completou: “Somos amigos. Fizemos os estudos e assistimos vídeos. Cada um está fazendo os exercícios em casa para se preparar ainda mais”.

A dupla salgueirense aprovou a ideia dos desfiles acontecerem no mês de julho de 2021.

“É muito importante para o carnaval num todo, para se programar e preparar”. Marcella completou: “Nossa alimentação também é saudável e tranquila. É óbvio que durante o tempo de quarentena, virei boleira, doceira (risos). Mas, tudo já voltou ao normal, até a prática de atividade física. A palavra-chave é esperança, de tudo isso ir logo embora, da vacina chegar, de conseguirmos fazer um carnaval 2021 na altura dos sambistas, que o carioca, o Brasil merece e que a Liesa sabe realizar”, afirmou a porta-bandeira.

Emerson Dias e Quinho, que formam a dupla de cantores do Salgueiro, também comemoraram a volta aos eventos na quadra.

Senti falta dessa energia, de rever os amigos, do próprio Quinho. Estamos cheio de vontade, 2021 será o carnaval do alívio. Temos uma direção sensacional, que esteve conosco durante toda essa pandemia”, disse Emerson.

“Reencontrar pessoas que gostamos, pois respiramos isso. Encontrar a quadra aberta é imensurável, cumprindo as normas de saúde e segurança da OMS. Temos um canto e um chão forte, uma bateria coesa. Voltou a alegria da Salgueiro com essa nova administração”, citou Quinho.

Os irmãos Gustavo e Guilherme, comandantes da bateria Furiosa, falaram da dificuldade para realização dos ensaios e como foi feita a seleção dos ritmistas para essa fase de disputa de samba.

“Os ensaios ainda não voltaram. Estávamos nos virando com muitas aulas online e agora aguardando um pouco mais para voltarmos definitivo no começo de 2021. Nosso critério foi escolher pela diretoria e alguns ritmistas, com uma bateria reduzida. Explicamos para cada nape e revezaremos. Tudo muito bem explicado e entendido”, garantiu Gustavo. “É colocar na cabeça que Julho será fevereiro, pisar forte na avenida e ir atrás do nossos objetivos”, completou.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui