Compositores: Demá Chagas, Pedrinho da Flor, Leonardo Gallo, Zeca do Cavaco, Joana Rocha, Renato Galante e Gladiador

Um dia meu irmão de cor
Chorou por uma falsa liberdade
Filho de Zumbi clama Xangô
Punhos erguidos pela igualdade
Hoje cativeiro é favela
De herdeiros sentinelas
Da bala que mata, feito chibata
Vermelho na pele dos meus heróis
Lutaram por nós, contra a mordaça
Ê mãe preta , mãe baiana
Desce o morro pra fazer escola
Teu girar é consciência, é Pamplona na essência
O meu cais é teu quilombo, senhora

Quero te ver brilhar na academia
Um vencedor todos os dias
Levo no peito esse teu legado
É preta a voz do meu torrão amado

No Rio batuqueiro
Macumba o ano inteiro
Não nego meu valor, sou do axé
Gingado de malandro
Kizomba e Capoeira
Caxambu e jongo, fé na rezadeira
Tempero de iaiá, não tenho mais sinhô
E nunca mais sinhá
Sambo pra Resistir
Semba meus ancestrais
Samba pelos carnavais

Chama o Preto Velho mandigueiro
Ele é resistência Salgueiro
É força que vem do nosso tambor
Sabiá é o griô do meu terreiro

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui