Compositores: Maralhas, Bello do Andaraí, Beto Salgueiro, Luiz Camelô, Carlinhos China, Alexandre Magno, Fabiano Mattos e Herminio MAC

BRILHOU O SOL DA LIBERDADE,
BENDITA ABOLIÇÃO
CORRENTE DE SANGUE QUEBRADA, UMA LEI FOI ASSINADA
DANDO FIM À ESCRAVIDÃO,
MAS ESSE PRETO LIBERTO
NÃO TINHA DIREITOS, NEM CHÃO
HOJE PELOS “QUILOMBOS DA CIDADE”
CONTRA A DESIGUALDADE, E A “DEMOCRACIA RACIAL”
A SUA LUTA CONTINUA
DE PUNHO CERRADO NAS RUAS
ALCANÇA O MUNDO, GANHA VOZ NO CARNAVAL

O TEU CANTO BAIANA, RESISTE NA FÉ
NA BELEZA QUE É TEU GIRAR NO TERREIRO
RUFAM TAMBORES, SALVE OS ORIXÁS
TEM CANJERÊ, NO ILÊ DO SALGUEIRO

MÃE PRETA, PRETA MÃE QUERIDA
DEU MAIS SABOR A VIDA COM SEGREDOS ANCESTRAIS
SOU HERANÇA, NEGRITUDE, DOS VALORES, ATITUDES…
DANÇO JONGO, “COMPRO O JOGO” EM RITUAIS
O PRECONCEITO VELADO PISOU OS GRAMADOS
RENDEU-SE AOS ENCANTOS DESSA COR
ONDE FOR, NO TEATRO OU PASSARELA
A NEGRA ARTE É TÃO BELA
AO SOM DE CAVAQUINHO E VIOLÃO
O SAMBA LEVANTA POEIRA,
RESISTÊNCIA É NOSSA BANDEIRA
A LUTA NÃO SERÁ EM VÃO

QUANDO A MÁSCARA CAIR
O SONHO VAI VIRAR REALIDADE
VOU VESTIR A FANTASIA, RESPIRAR SÓ ALEGRIA
SALGUEIRO, O MENSAGEIRO DA IGUALDADE

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui