Por Victor Amancio

Por conta do tempo instável na cidade do Rio de Janeiro, na quinta-feira, o Salgueiro realizou seu ensaio em sua quadra. O destaque ficou por conta da ótima equipe do carro de som, liderada por Quinho e Emerson Dias, que com sintonia e alegria comandam um verdadeiro show. O canto da comunidade é um outro ponto a ser destacado, o componente cantou forte o samba que exalta o primeiro palhaço negro do Brasil. (Fotos: Alex Nunes/Divulgação)

Samba-Enredo

A obra salgueirense está na ponta da língua do componente, mostrando que muitas vezes o samba que não recebe tantos elogios na época da disputa ou gravação pode se desenvolver e crescer nos ensaios até o desfile oficial. A composição muito bem durante o treino e mostrou que tem potencial para contagiar a Sapucaí do jeito que o Salgueiro costuma fazer. Destaque para a segunda parte e o refrão principal que são os trechos mais cantados.

Harmonia

O Salgueiro tem um dos melhores carros de som do Grupo Especial com grandes apoios. Emerson e Quinho comandam com sintonia o canto da escola, os dois tem o mesmo astral, conseguem animar e contagiar a escola como um todo. Levados por essa energia que os intérpretes oferecem, a comunidade correspondeu com um ensaio em alto nível. Cantaram muito bem do inicio ao fim do treino, sem deixar o rendimento do samba cair em momento algum.

“Estamos numa crescente, sabemos o poder que nossa comunidade tem e estamos adequando a bateria, com o carro de som e a comunidade. Eu acredito que vamos alcançar o ápice na avenida. Temos mais quatro ensaios para aprimorar mas podemos ver que a comunidade está cantando muito e nossos treinos estão envolventes”, falou Jô Casemiro, diretor de harmonia da escola.

Evolução

Diferente de ensaiar na rua, o ensaio de quadra limita a comunidade a ensaiar de forma mais solta, por conta do espaço, mas para conseguir treinar a evolução, a harmonia da escola colocou os componentes para desfilarem em volta da quadra. Pode-se ver uma comunidade dançando e evoluindo muito bem.

Bateria

Guilherme e Gustavo, em seu segundo ano no comando da bateria, confirmam o talento através do trabalho realizado na Furiosa. Os dois apresentaram uma bateria sem erros, executando bem as bossas propostas e empolgando a comunidade. Entrosamento ótimo com o carro de som. Gustavo explicou que para eles é melhor ensaiar na rua, mas o ensaio de hoje serviu para treinarem a execução de bossas.

“O ensaio foi bom. Não gostamos de usar como parâmetro o ensaio de quadra como gostamos de ter no ensaio de rua. Mas serve para conversarmos com a galera, acertamos alguns detalhes de bossa. O ensaio rolou muito bem e estamos no caminho certo para o desfile”, finalizou o mestre.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui