Por Larissa Rocha

O Acadêmicos do Salgueiro foi a quarta escola a cruzar a Marquês de Sapucaí neste domingo de desfiles do Grupo Especial, com o enredo “Xangô”, que faz tributo ao patrono espiritual da agremiação. A última ala, nomeada “Que a Justiça seja Feita – Ativistas”, fechou o desfile fazendo dele uma passeata contra a discriminação das minorias. Os componentes, exibindo bandeiras contra o preconceito, vestiam branco, com adereços que os distinguiam entre mãe e pai de santo, índios e feministas.

Para Júlio Esquischittini, diretor de Harmonia do Salgueiro, o tema já deveria ter ocupado a Avenida há muito tempo.

“É a cultura do Salgueiro abordar temas afro, e esse já estava guardado há muito tempo. Todo mundo esperava que viéssemos na última ala com mais um tema afro, mas esse é um tema atual. Foi uma grande surpresa”, disse.

 

Vestida de candomblecista, Bianca Andrade, feminista declarada, achou o enredo muito oportuno, e se sente muito lisonjeada de estar participando de uma ala militante:
“Atualmente vivemos um momento de preconceito explícito. Nossa realidade é essa e foi contra isso que viemos lutando no desfile. Xangô, que é o orixá dá justiça, fará com que esse preconceito todo acabe’’, contou.

O estreante no Salgueiro Adilio Salucci, que mora na Flórida há seis anos, acredita que o tema da ala é fundamental para a reflexão. Para ele, é desta forma que se faz mudança.

“Tudo é gradativo, tudo leva um tempo, nada é instantâneo. Então trazer isso para a Avenida é muito importante. Em passos pequenos, conscientizaremos a população. Isso é a mudança”, disse, empolgado.

O desfilante Luiz Ferreira, complementa. Para ele, participar do espetáculo quando se tem consciência política faz toda a diferença.

“Estamos em um mundo, especificamente em uma cidade na qual há situações em que precisamos realmente nos unir para tratar de alguns temas. Onde o povo estiver, é válido estarmos unidos para fazer algo de bom para a sociedade”, refletiu.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui