Por Gabriella Souza

Estrada sem fim. A Beija-Flor se propõe para o Carnaval 2020 retratar a história da humanidade olhando seus passos, desde os nômades e andarilhos ao apogeu das grandes civilizações. A jornada da humanidade passará caminhando pela Avenida do samba em tom de memória, sambando nos devaneios do destino, resgatando suas histórias e se juntando ao povo como dona da rua. Ruas diversas, ruas do mundo, ruas que a história já passou.

O enredo “Se Essa Rua Fosse Minha” conta com a assinatura dos carnavalescos Alexandre Louzada e Cid Carvalho, ambos já obtiveram títulos na azul e branco. A escola aposta na parceria da casa para o carnaval de 2020. Já a obra que irá representar a Beija-Flor na Avenida é dos compositores Magal Clareou, Diogo Rosa, Jlio Assis, Jean Costa, Dario Jr e Thiago Soares.

O site CARNAVALESCO dando continuidade à série de reportagens intitulada “Samba Didático” entrevistou o compositor Júlio Assis, o carnavalesco Cid Carvalho e o diretor de carnaval Dudu Azevedo para saber mais sobre os significados e as representações por trás de alguns versos e expressões presentes no samba da azul e branca nilopolitana. Confira abaixo a análise feita pelos entrevistados de alguns versos e trechos do samba:

‘LAROYÊ INA MOJUBÁ’

“Saudação a Exu” esclareceram o carnavalesco Cid Carvalho e o diretor de carnaval Dudu Azevedo.

‘ADAKÊ EXU ÔÔÔ’

“Uma expressão para saudar Exu”, declarou Júlio Assis.

‘Ô CORRE GIRA QUE A RUA É DO BEIJA-FLOR’

“Caminha que a rua é do pássaro Beija-Flor. É o complemento da saudação a Exu, o que indica que Exu está caminhando pelas ruas, cuidando do caminho do Beija-Flor”, elucidaram Cid Carvalho e Dudu Azevedo.

“Foi bacana essa sacada. Em uma das reuniões, um de nossos parceiros, o Junior Fionda, apareceu com esse ditado antigo e compramos a ideia na hora. Todos acharam o máximo. O “Corre” significa “avisa lá que…”; já o “Corre gira” é para “espalha para todo mundo que…”, completou Júlio Assis.

‘ODARA Ê! REINA FIRME NA ENCRUZILHADA’

“Senhor das ruas, que busca positividade e caminhos abertos para o Beija-Flor”, declarou Cid Carvalho. “Nesse caso estamos dizendo que o bem reina nos caminhos da Beija-Flor” acrescentou Júlio Assis.

‘A VELA QUE ACENDE A DOR QUE SE APAGA’

“Fazer uma oração com fé, pode nos trazer resultados surpreendentes. Tendo fé, quando a vela se acende, a dor se acaba”, disse Júlio Assis.

‘E ÀS VEZES, PERDIDO, EU ME ENCONTRO EM TUAS ASAS, BEIJA-FLOR’

“O amor do nilopolitano. Sempre se encontra no seu refúgio, que se encontra na Beija-Flor”, explicou Dudu Azevedo.

Beija-Flor 2020

Décima primeira colocada no carnaval de 2019, a Beija-Flor irá em em busca, em 2020, de seu décimo quinto campeonato, com o enredo “Se Essa Rua Fosse Minha” dos carnavalescos Alexandre Louzada e Cid Carvalho. A azul e branca nilopolitana será a sexta e última escola a desfilar pela Marquês de Sapucaí na segunda-feira, dia 24 de fevereiro.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui