Representatividade é o que a Thelma carrega em sua trajetória, não só para mulheres negras mas também para a classe dos passistas. Concorrendo ao prêmio de um milhão e meio de reais a bailarina formada em medicina é inspiração para muitas pessoas. Sambistas defendem e torcem para participante. A rainha de bateria da Mangueira, Evelyn Bastos, assim como Thelma é uma referência quando falamos de representatividade e exemplo. Ela falou da importância de ter a sister campeã.

“Ter a Thelma campeã de um reality brasileiro, sendo uma dos dois negros selecionados para participar, no país com 54% da população preta é um passo gigante e de suma importância para nossa revolução. É uma quebra no sistema. Torço desde o início para os dois pretos chegarem no topo. Nos maiores lugares no pódio. Um saiu, então que ela chegue na primeira colocação”.

Exemplo na vida profissional, Thelma foi a única negra a se formar em sua turma de medicina. E, apesar das barreiras e das dificuldades, Nilce Fran, diretora da ala de passistas da Portela, explica que as meninas hoje entendem a importância do estudo.

“Graças a Deus essa consciência, a importância do estudo, já chegou na minha geração de passistas e mulatas. Me orgulho de ter 23 universitárias na ala de passistas da Portela. Thelma Regina nos dá mais força nessa luta existencial, torço com todas as forças para ela. Mulher negra, médica, da periferia, adotada, guerreira como eu, conhece os caminhos mais difíceis mas conseguiu e conseguirá esse prêmio, se Deus e o preconceito derem passagem. Ela me representa. Temos uma luta racial e precisamos estar de mãos dadas sempre. Tudo para nós é mais difícil”, explicou a diretora.

Nilce Fran ainda completa dizendo que seria uma honra tê-la no carnaval carioca, mas que Thelma passaria pelo seu projeto.

“Se Thelma vier para o carnaval de Rio será uma honra, mas, com todo respeito, na Portela terá que visitar o projeto de mamy Fran (risos)”.

Orgulhoso, Carlinhos do Salgueiro, diretor da ala de passistas da Academia do Samba falou da felicidade de saber que Thelma disse durante uma conversa no programa que admira sua ala e que gostaria de desfilar junto a eles.

“Thelma é inspiração para a classe dos passistas, nós que passamos por tantos preconceitos vermos uma passista bem sucedida é um motivo de orgulho pra todo mundo. Torço para ela desde o começo e estou muito feliz. Uma vez recebi diversas mensagens de amigos que viram ela dizendo que queria ser ‘passista do Carlinhos’, fiquei todo bobo. É uma honra e seria uma honra recebê-la. O convite está feito desde já!”, falou o diretor.

Falando da importância de ter uma mulher negra dentro de um programa de televisão com uma trajetória de vida de sucesso Evelyn acredita que a participante é um exemplo a ser seguido.

“A Thelma é uma mensagem que fortalece as mulheres pretas na busca dos seus ideais. Observar a história dela tira jovens, que têm o mesmo retrato, de situações de vulnerabilidade. É um exemplo a ser seguido! Sem medo, olhando nos “olhos” do preconceito e realizando sonhos”, disse a rainha mangueirense.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui