Por Gabriella Souza

Os sambistas vislumbram os melhores presentes que o carnaval do Rio poderia receber neste ano. Seguindo o clima que já se instaura, com as preparações para as festas natalinas e os preparativos para a chegada do carnaval. Respeito. Foi a principal reivindicação dos sambistas à festa do Rio, como representa Zé Paulo intérprete da Viradouro.

“O carnaval do Rio merece mais respeito. Se a gente tiver mais consideração, mais respeito a gente vai longe. Acho também que não só o carnaval, o mundo precisa disso, é o ideal”.

Selminha Sorriso, porta-bandeira da Beija-Flor, enfatizou a importância do carnaval para as milhares de pessoas envolvidas com a festa e reforçou também o desejo.

“Respeito para as nossas escolas, para o nosso carnaval. Essa prática cultural que faz diferença na vida de muitas famílias precisa de mais respeito”.

Raphaela Cabloco, porta-bandeira da Unidos da Tijuca, também desejou o mesmo presente e criticou a forma como o carnaval ainda sofre descaso.

“Respeito. Esse carnaval está precisando de respeito, ser reconhecido. Acho que como um maior evento, a maior manifestação cultural do nosso país não poderia estar nessa situação como estamos com nossos governantes. E é isso, muita paz, muita alegria e muito sucesso”.

Raíssa Oliveira, rainha de bateria da Beija-Flor, destaca que a dedicação do brasileiro é seu presente para o carnaval do Rio, algo que admira e vê sempre acontecendo em todas as escolas.

“O carnaval do Rio já tem nós brasileiros que amamos, festejamos e fazemos parte dessa festa que a faz ficar sempre melhor. Que dia a dia possamos lutar para que o carnaval seja sempre belo e que nunca ninguém apague seu brilho”.

‘Se eu pudesse já trocar de prefeito neste 25 de dezembro com certeza seria meu presente’

Evelyn Bastos, rainha de bateria da Mangueira, fez críticas ao prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella. O político que já desferiu críticas à festividade, realizou em sua gestão deste ano, corte às escolas de samba. Cada agremiação recebeu R$ 500 mil para a preparação, em 2016, o incentivo chegou a R$ 2 milhões, e para 2020 nada será dado.

“Eu daria um prefeito melhor, gente. Se eu pudesse já trocar de prefeito neste 25 de dezembro com certeza seria meu presente para o Rio de Janeiro e para o carnaval. Acho que trocando o prefeito muita coisa muda, acho não, tenho certeza”.

‘O povo faz falta nessa festa que a gente tanto ama’

Lucinha Nobre, porta-bandeira da Portela, relembra os cortes que o carnaval do Rio vem sofrendo e faz crítica ao preço dos ingressos.

“Eu daria uma verba extra para poder ficar tudo pronto. Eu apoiaria as escolas do Grupo de Acesso que vem sofrendo tanto. Também diminuiria o valor dos ingressos na Sapucaí para que possam ser mais populares. O povo faz falta nessa festa que a gente tanto ama”.

Celsinho Mody, intérprete do Paraíso do Tuiuti, procurou relembrar o samba de 2020 representado por sua escola, que cita as mazelas sociais.

“Como o samba do Tuiuti gostaria de tirar as mazelas, tirar toda tristeza e fazer esse povo feliz”. Assim, as celebrações do espírito natalino se mesclam com a alegria e festividade do carnaval”.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui